Volta de Dudu, liberação de Borja e Egídio: o que disse Cuca em tópicos

Cuca conversou com a imprensa nesta sexta-feira, antes de viajar com o Palmeiras para Belo Horizonte (MG). No sábado, o time visita o Atlético-MG, no Independência, pela 23ª rodada do Brasileirão. Em sua entrevista, o técnico explicou por que Dudu não começará jogando, o motivo pelo qual Mayke e Egídio ganharam espaço nos últimos trabalhos e a liberação de Borja dos treinos - o camisa 9 se reapresenta na segunda-feira, na Academia de Futebol.

Tempo de trabalho:

- Para mim é bom ter 10 dias para trabalhar, porque você consegue treinar o grupo todo, não só o time. Falam que não repete o time, mas não precisa repetir o que inicia o jogo. Você faz as trocas, e repete o time que termina o jogo. Você tem sempre 14, 15 jogadores sendo escalados. Eles têm uma maneira já de trabalhar. Nesta semana foram diversos treinos táticos para passar ao torcedor as coisas que estão sendo feitas. Temos confiança de ir a BH e fazer um grande jogo. Nós mesmos há muito tempo não ganhamos lá; jogo complicado, mas trabalhamos para ir bem.

Dudu:

- O Dudu machucou há exatos 30 dias. Ele fez apenas um coletivo. É pouco para ele ter condição ideal de jogo. Ele é nosso titular, capitão, mas (no jogo de sábado) fica como opção gradativa buscando o espaço dele. Durante o jogo certamente ele poderá ser usado.

Borja:

- O Borja tinha algumas coisas particulares a resolver na Colômbia, estava lá, e foi dispensado até segunda-feira. Temos Willian, Deyverson, o Guedes sentiu algo no tornozelo e vamos ver lá dentro. Temos também Erik, Hyoran e jogadores para esta posição.

- Ele (Borja) pediu (a liberação). E é merecedor. É um cara que só tem nos ajudado.

Egídio e Michel Bastos:

- Vocês viram que o Egídio está treinando bem, com força, velocidade, disposição. Não tínhamos preparado nada para o Egídio voltar, mas o trabalho dele (pesou). Ele pediu passagem entre aspas e é dada pelo que representou. Não só ele, como o Mayke. Pelos treinos que fizeram, se auto escalaram. O Michel teve um probleminha de adutor que o impossibilitou de algumas situações e é possível que nem viaje.

- Ele (Egídio) está treinando bem, com força. O jogador sente quando um está se impondo para jogar. Eles sentem isso e temos de respeitar. Mas o jogo ser fora ajuda, pelo Egídio ter uma história em BH ajuda, também.

Time ideal:

- Se fizermos um grande jogo contra o Atlético-MG eles vão se definindo como titulares. A gente repete muitas das situações como eu falei, com o time que terminou. Teremos volta de jogadores como o Dudu. Tem Keno, Róger Guedes, que também não está titular hoje. Estamos usando 14, 15 jogadores. Ano passado fomos campeões fazendo assim. Às vezes por imposição de uma situação ou outra, como mau momento, lesão ou cartões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos