Wagner revela meta traçada pelos jogadores do Vasco no Brasileirão

Do UOL, em São Paulo

  • Cleber Yamaguchi/AGIF

O presidente do Vasco, Eurico Miranda, disse no início do Brasileirão que o objetivo do time era brigar nas cabeças e conseguir uma vaga na Libertadores. Vivendo altos e baixos na competição, a equipe engrenou na competição e tenta chegar no alvo estipulado pelo mandatário. Para conseguir o feito, o meia Wagner contou que os jogadores traçaram uma meta de disputar cada jogo como se fosse uma final e tentar pontuar em todas as partidas até o fim do campeonato.

"Nossa meta é que cada jogo é uma final. Jogando dentro de casa é para vencer de toda maneira. Jogando fora é para vencer, mas se não der, pelo menos não perder. Acho que sempre pontuando, a gente vai dando passos. Depois a gente vai vendo. No final, a gente dá um sprint, dá o algo a mais", afirmou o meia, em coletiva de imprensa após o treino desta quinta-feira (14).

Para seguir subindo na tabela, o Cruz-Maltino tem pela frente o Corinthians, líder isolado do campeonato, mas que vem de três derrotas consecutivas na competição. Wagner não se ilude com o mau momento do adversário e lembra que o Vasco já atuou bem e venceu o clássico contra o Fluminense em situação parecida. Por isso ele acredita em jogo complicado e diz que é preciso ter atenção do início ao fim.

"Quando a gente foi jogar contra o Fluminense, estávamos passando por muita dificuldade, na beira da zona de rebaixamento, e a gente entrou com a faca nos dentes. O Corinthians vai vir dessa maneira também. Só que a gente hoje está nesse ritmo, estamos jogando da mesma maneira, aumentamos nosso nível de concentração, de produtividade. Vai se um jogo bom, vamos estar atentos do início ao fim. Momentos bons e ruins toda equipe passa, e com o Corinthians não é diferente. Eles não vão deixar de correr por causa disso. Eles vão querer demonstrar dentro do campo, mas vamos estar bastante atentos.

Para a partida, o Cruz-Maltino ainda não vai poder contar com Luis Fabiano, que se recupera de uma cirurgia para reparar uma lesão no joelho direito. O meia admite que o atacante faz falta, mas achou melhor dar confiança ao argentino Andrés Rios, que vem substituindo o Fabulo.

"O Luis Fabiano é o nosso artilheiro, capitão, referência, conhece bem as equipes de São Paulo. Ele foi dois belos gols contra o Corinthians aqui, mas a gente tem que dar moral para quem está hoje. A gente está torcendo muito pela recuperação dele, faz falta, ainda vai ser importante no campeonato, mas o Rios também vem fazendo um grande trabalho. Segurando a bola, lutando, ajudando na marcação. Acho que o momento é de dar moral para ele. Torcer para ele faça logo um gol, assim como o Mateus", contou.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos