Conselheiros protocolam pedido de sindicância contra Gilto Avallone

Membro do Conselho de Orientação e Fiscalização (COF), Gilto Avallone será alvo de uma sindicância no Palmeiras. Foi protocolado nessa quinta o abaixo-assinado com assinaturas de 56 conselheiros pedindo a abertura do processo, motivado pelo suposto vazamento de informações do clube à imprensa.

O assunto deve ser tratado na próxima reunião do Conselho Deliberativo (CD), quando o presidente do CD, Seraphim Del Grande, terá de criar uma comissão para o caso. "Dar publicidade a assuntos de caráter sigiloso do clube" é considerada uma infração grave no estatuto do clube, e o motivo para o pedido pela sindicância foi o caso Felipe Melo.

Gilto publicou em seu blog informações sobre salários e luvas do jogador, o que motivou uma notificação extrajudicial dos advogados do atleta no período em que ele esteve afastado. O cofista, em resposta, diz que estas não eram informações sigilosas, já que tomou como base textos antes publicadas na imprensa. Procurado pelo LANCE!, Avallone diz que ainda não foi comunicado oficialmente pelo clube sobre a abertura da sindicância.

Eram necessárias 50 assinaturas para conseguir abrir a sindicância, e ao atingir a meta os conselheiros encerraram a busca por mais nomes no abaixo-assinado. Caso vá adiante, isto pode render desde uma advertência, à sua suspensão e, inclusive, a expulsão do quadro de sócios.

Ainda assim, a expectativa é de que a pena não seja pesada. Isto porque Gilto é próximo de Mustafá Contursi, ex-presidente e figura mais influente do Conselho Deliberativo do Palmeiras. Os dois estão entre os maiores críticos do diretor de futebol Alexandre Mattos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos