ATUAÇÕES: Dupla decide para o Bota e Vanderlei vai bem até em derrota

Com os dois times com a cabeça nos jogos pela Libertadores na quarta-feira, levou a melhor quem poupou menos jogadores e mostrou mais entrosamento no Engenhão: o Botafogo, que bateu o Santos com gols de Lindoso e Guilherme, os melhores na equipe carioca. O Peixe, mesmo perdendo, mais uma vez teve em Vanderlei seu melhor jogador. Confira as notas:

BOTAFOGO

6,0

Gatito Fernández

Pouco cobrado, o goleiro se virou bem em um recuo errado de João Paulo e mostrou que estava atento para eventuais ataques perigosos.

6,0

Luis Ricardo

O lateral-direito subiu mais que o outro e deu uma linda assistência para o gol de Guilherme.

5,5

Marcelo

Assim como o companheiro, não foi muito exigido, mas falhou em um lance que quase culminou em gol do Santos.

6,0

Emerson Silva

Com o Santos de visitante, reserva e pouco inspirado, não teve muito trabalho, mas tirou uma bola de peixinho.

6,0

Victor Luis

Deu uma boa cabeçada no primeiro tempo e não comprometeu na marcação. Deu um susto ao cair sozinho, mas logo voltou.

7,0

Rodrigo Lindoso

No seu centésimo jogo pelo Bota, deu bons bons passes e foi presenteado com o gol que abriu o placar. Perdeu uma chance incrível, mas se redimiu.

6,5

Bruno Silva

Subiu ao ataque com categoria, roubou bolas e teve pelo menos duas boas chegadas no primeiro tempo e tocou para Lindoso marcar.

6,0

João Paulo

Deu um bom chute no primeiro tempo. Na defesa, sempre bem postado, evitou pelo menos uma boa chegada santista.

6,5

Leo Valencia

Pela esquerda, caindo na direita ou centralizado, distribuiu boas jogadas, finalizou bem. Como todo o time, caiu de rendimento no segundo tempo.

7,0

Guilherme

Participava bem dos contra-ataques e foi presenteado com um gol de cabeça no final do primeiro tempo.

5,5

Roger

Perdeu algumas oportunidades, errou quando tentou dar assistências e se embolou com a bola em uma finalização. Foi substituído por Brenner.

5,5

Brenner

Entrou para substituir Roger, mas pouco acrescentou ao Botafogo, que estava satisfeito com o resultado quando ele entrou.

5,5

Marcos Vinícius

Entrou no fim, no lugar de Bruno Silva, cansado, e pouco acrescentou. Sofreu uma falta no fim.

6,0

Gilson

Entrou no lugar de Guilherme e atuando como ponta estava decidido a mostrar que pode ser titular. Deu um bom chute.

7,0

Téc: Jair Ventura

Apesar de encarar o Santos com os reservas, também poupou e armou um time motivado e bem montado.

SANTOS

6,5

Vanderlei

Ficou vendido nos gols, nada pôde fazer. No entanto, fez grandes defesas que evitaram que o Santos sofresse uma goleada antes do intervalo.

5,0

Daniel Guedes

Começou bem o jogo, com uma boa jogada individual, mas depois sucumbiu à desorganização do time. Deixou alguns espaços.

5,0

Luiz Felipe

Vinha passando quase ileso na defesa, até que teve uma falha bizarra no meio que proporcionou contra-ataque perigoso do Botafogo.

4,5

Noguera

Parte de um lado esquerdo tenebroso, onde o Botafogo deitou e rolou e marcou seus dois gols. Posicionamento ruim na cobertura na área.

4,0

Orinho

Lateral esquerda foi uma avenida para o Botafogo jogar, tanto nos lances dos gols quanto em outras jogadas perigosas que não entraram.

4,0

Leandro Donizete

Além de ter levado cartão amarelo precocemente, deixou um buraco na marcação no meio, principalmente nas bolas cruzadas. Atuação ruim.

5,0

Léo Cittadini

Talvez tenha sido o menos pior dos jogadores de meio, chegou a fazer boas coberturas e roubar algumas bolas que salvaram Donizete.

4,5

Jean Mota

Homem de criação praticamente não existiu, poucas vezes conseguiu ser efetivo em sua função. Partida discreta e sem dinâmica.

3,5

Thiago Ribeiro

Definitivamente não passa por boa fase. Foi até pior do que fez na Libertadores. Mal na defesa, péssimo no ataque e chutes bizarros.

4,5

Vladimir Hernández

Quase não foi notado em campo. Além de a bola não ter chegado em condições, não tentou buscá-la. Com ela nos pés, foi muito mal.

4,5

Kayke

Difícil até julgar a sua participação. Esteve no comando do ataque, ficou apenas correndo atrás da bola, não recebeu bons passes e sumiu.

5,0

Vecchio

Tentou dar um pouco mais de precisão e qualidade no passe, mas não havia muito jeito de organizar um time bastante desentrosado.

5,0

Serginho

Teve mais utilidade do que Thiago Ribeiro, ocupou melhor os espaços, buscou jogadas pelo lado e pelo meio, mas ainda sem eficiência.

4,5

Matheus Oliveira

Desperdiçou algumas jogadas no meio, sendo desarmado e criando oportunidades para o rival. Foi repreendido por Vanderlei.

5,0

Tpec: Levir Culpi

Fez o que tinha de fazer, priorizou a disputa da Libertadores. Tem um elenco limitado tecnicamente, os substitutos não mantém o nível.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos