Cruzeiro supera erros e garante vitória sobre o Bahia no Mineirão

No Mineirão, Cruzeiro e Bahia protagonizaram uma disputa marcada por erros e desperdícios de chances. Em campo, a Raposa começou mal, mas soube aproveitar as falhas adversárias para garantir a vitória com gol do zagueiro Léo, que se tornou o terceiro maior zagueiro artilheiro da história do clube com o feito desta noite.

No gramado danificado, os times chegaram ao final do jogo sem Lucas Silva e o técnico Preto Casagrande. O resultado foi crucial para o Cruzeiro voltar ao sexto lugar, que havia sido ocupado pelo Botafogo. Com os mesmos 27 pontos, o Bahia é o primeiro time fora da zona de rebaixamento, mas precisa secar o Coritiba para não voltar para a zona de degola ainda nesta rodada.

O JOGO

O início da partida não foi como o Cruzeiro planejava. Logo no primeiro minuto de jogo, Thiago Neves tocou a bola com a mão e garantiu a primeira falta a favor do Bahia. Seria o azar batendo na porta? As duas equipes se mostraram preocupadas e a atuação recuada marcou grande parte do primeiro tempo. Apesar disso, o meia cruzeirense por pouco não abriu o placar aos oito minutos, quando recebeu passe de Henrique e mandou uma bomba na entrada da área. Sorte do Bahia, que viu Jean espalmar a bola e evitar o primeiro gol.

O Esquadrão de Aço, que teve sua primeira chance aos 15 minutos, com cabeceio de Rodrigão, dominou o final da etapa. Apesar de não ter conseguido marcar gols, o Bahia deu três sustos no goleiro Fábio: o primeiro foi aos 43 minutos, quando Mendoza aproveitou erro da defesa mineira após cobrança de escanteio, e chutou de primeira. A bola bateu no chão e quase entrou, mas não enganou o arqueiro cruzeirense. No minuto seguinte, Juninho cobrou novo escanteio no centro da pequena área para Tiago subir e cabecear poucos centímetros acima do gol. Aos 45, Mendoza cruzou para Vinícius, que tentou encobrir o arqueiro cruzeirense, mas foi parado por uma bela defesa do mesmo.

Na volta para a segunda etapa, a Raposa garantiu um pênalti a seu favor depois de Rodrigão empurrar Raniel dentro da área do Bahia. Thiago Neves foi para a cobrança e viu Preto Casagrande ser expulso do jogo segundos antes de chutar a bola do lado esquerdo e presenciar uma grande atuação do goleiro Jean.

Demorou, mas o grito da torcida do Cruzeiro pôde ser ouvido de longe quando Léo conseguiu aproveitar a cobrança de escanteio dentro da área para cabecear direto para o fundo das redes. Se engana que pensa que o zagueiro saiu em comemoração. Após abrir o placar, aos 17 minutos, Léo se chocou com Tiago e ficou caído no gramado até receber atendimento médico. Junto ao defensor, o Cruzeiro teve um crescente aumento de produção em relação a primeira etapa.

Apesar de a Raposa ter voltado com uma postura mais ofensiva, Jean só teve trabalho aos 30 minutos, quando Arrascaeta cobrou escanteio em direção a Léo, que subiu para cabecear novamente, mas foi interrompido pelo goleiro tricolor. Para desespero da grande parte dos torcedores do Mineirão, Lucas Silva foi expulso aos 38 minutos do segundo tempo ao dar uma tesoura em Zé Rafael na tentativa de bloquear o contra-ataque baiano. Sua participação durou menos de dez minutos.

No jogo onde os protagonistas foram os erros, até o juiz deixou sua marca. Após puxar contra-ataque, Raniel tentou passe para Rafael Sobis, mas foi atrapalhado pelo árbitro e perdeu o lance, ficando caído no gramado. Sem Lucas Silva, peça importante na marcação, o Cruzeiro foi pressionado com algumas finalizações, sem muito sucesso, no final do segundo tempo, mas, com os nervos a flor da pele, segurou o placar do jeito que deu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos