Militão e Cueva brilham, e São Paulo bate Vitória em Salvador

O torcedor do São Paulo ainda está pouco habituado ao nome de Éder Militão, jogador de apenas 19 anos formado nas categorias de base do clube. Já com o de Cueva estava até desgastado, pela má fase do peruano. Mas pode ter ganhado um grande domingo para celebrá-los em 2017. Foi o jovem quem abriu o placar e o camisa 10 quem sacramentou o trunfo crucial contra o Vitória, na luta contra o rebaixamento, no Barradão: 2 a 1. O resultado ainda manteve as duas equipes no Z4, mas fez o Tricolor ultrapassar o adversário na tabela e deu fôlego para o clássico contra o Corinthians.

Militão não fez "só" o gol que o São Paulo tanto precisava para se tranquilizar na partida. Improvisado na lateral direita, foi o melhor jogador do time. Defendeu com precisão e a bola nunca queimou no seu pé, como na maioria dos atletas, principalmente no início do jogo. Fruto de times desesperados, o mesmo aconteceu com o Vitória.

O camisa 13 contou com grande ajuda de Cueva, que entrou tão bem que alterou o jogo. Na vaga de Gomez, em jornada terrível, o peruano cobrou logo o escanteio na cabeça de Militão. Depois, deu mais técnica ao time, segurou a bola, jogou como o torcedor gosta. E, no fim, fechou a fatura cobrando outro escanteio, que desviou e morreu nas redes. Brilho!

O sucesso da dupla apagou um primeiro tempo de erros dos dois lados, reflexo claro da insegurança de quem agoniza na parte debaixo da tabela. No lado do São Paulo, o argentino Jonatan Gomez foi o pior. Errou muito e tomou cartão amarelo. Precisava sair. E deu lugar a Cueva...

O Vitória, cuja única boa chance no primeiro tempo, tinha sido uma bola na trave em chute de Uillian Correia, teve de sair mais para o jogo. Exigiu duas grandes defesas de Sidão, mas faltou repertório. Passou a dar o contra-ataque e foi abatido. Ainda marcou no fim com Trellez, mas já era tarde. O pior mandante do campeonato soma agora seis derrotas, três empates e duas vitórias em casa. É campanha de rebaixado.

Já o São Paulo, pior visitante, não contou desta vez com o brilho de Hernanes, artilheiro do time, mas teve Militão e Cueva. A personalidade do garoto e a melhora do peruano podem marcar o início da arrancada que o time tanto espera. Domingo tem clássico. A hora é agora.

FICHA TÉCNICA

VITÓRIA X SÃO PAULO

Local: Barradão - Salvador (BA)

Data-Hora: 16h - 17/9/2017

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Auxiliares: Bruno Boschilia e Victor Hugo Imazu dos Santos (PR)

Público/renda:

Cartões amarelos: Uilliam Correa, Patric, Cleiton Xavier (VIT); Arboleda, Gomez (SPA)

Cartões vermelhos:

Gols: Éder Militão (7'/2ºT) (1-0) - Fillipe Soutto - contra (36'/2ºT) (2-0) - Tréllez (45'/2ºT) (2-1)

VITÓRIA: Fernando Miguel; Caique Sá (Fillipe Soutto, aos 28'/2ºT), Kanu, Wallace e Patric; Ramon, Uilliam Correia (Carlos Eduardo, aos 18'/2ºT) e Yago; Neílton (Cleiton Xavier, aos 25'/2ºT), Tréllez e Kieza. Técnico: Vagner Mancini

SÃO PAULO: Sidão; Militão, Arboleda, Rodrigo Caio e Júnior Tavares; Petros, Gomez (Cueva, intervalo) e Hernanes; Marcos Guilherme, Lucas Fernandes (Thomaz, aos 26'/2ºT) e Pratto. Técnico: Dorival Júnior

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos