'A Ponte não merece isso', diz Lucca, sobre o momento vivido no clube

Após a derrota em casa para o Atlético-GO, no último sábado, a Ponte Preta resolveu demitir o técnico Gilson Kleina do clube. A Macaca, que antes brigava por uma vaga no G6, agora ocupa a 15ª posição, o que a coloca na luta contra o rebaixamento para a Série B de 2018. Na próxima rodada, a adversária é a Chapecoense, que também briga para fugir do Z4, fora de casa. Mas antes, o alvinegro tenta a sorte na Sul-Americana. Nesta quarta-feira, a Ponte tenta tirar a vantagem de 3 a 1 construída pelo Sport no jogo de ida das oitavas de final. A partida acontece às 19h15, no Moisés Lucarelli.

Nesta terça-feira, quem falou à imprensa foi o atacante Lucca. Antes o homem gol da Macaca, agora o atacante vive um período de seca, assim como todo o sistema ofensivo da equipe paulista. Lucca se defendeu, afirmando que todo o grupo está se entregando ao máximo para tirar a Ponte dessa situação.

- Não vou aceitar que digam que está faltando vontade, dedicação, até porque quem me conhece sabe que trabalho bastante. O torcedor pode cobrar, falar o que quiser, mas saiba que não vou me omitir em nenhum momento. Estarei sempre dentro de campo, se precisar jogo todas as partidas, boto a minha cara para bater, porque sou desse tipo. Quanto estava bem, todos aplaudiam, agora que está mal todos estão batendo. Todos os jogadores têm que assumir essa responsabilidade e sei que todos que me vaiam, serão os mesmo que vão me aplaudir quando eu fizer os gols. Estou tranquilo e vou entrar em campo com toda serenidade possível - desabafou o atacante.

Lucca também saiu em defesa do ex-treinador Gilson Kleina. O atacante disse que, apesar dos resultados não terem aparecido, o treinador teve sempre o respaldo de todo o elenco, que também tem sua parcela de responsabilidade.

- Nós jogadores também temos uma parcela muito grande, porque não conseguimos saber lidar com o que o Gilson queria. Não sei explicar, mas eu tenho certeza que ele trabalhou com as convicções dele. Sem duvida nenhuma o Gilson Kleina tem o meu respeito, porque me ajudou, mas futebol é assim: é dinâmico, e quando o resultado não vem, vai tudo na conta do treinador. Mas não só para mim, como para vários, ele foi sensacional - afirmou.

Quem comanda a Ponte nesta quarta-feira, contra o Sport, é o interino João Brigatti. Pouco conhecido da torcida, o comandante já recebeu elogios do camisa 9 pontepretano.

- É um profissional que está querendo aprender. Tá buscando subir na carreira, como todos nos que estamos aqui. Vai dar sua contribuição, tem seu jeito de pensar, cabe a nós assimilar bem e ir para o jogo na quarta-feira em busca da vitória - completou o atacante.

Ponte Preta e Sport se enfrentam nesta quarta-feira, às 19h15, no Moisés Lucarelli, pelo jogo de volta das oitavas de final da Sul-Americana. Como o Leão venceu a partida de ida por 3 a 1, a Macaca precisa vencer por 2 a 0 para avançar à próxima fase. O vencedor do confronto pega o vencedor do duelo entre Junior Barranquilla e Cerro Porteño.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos