São-paulinos evitam críticas a Jô, e Petros cita 'hipocrisia' sobre fair play

Os jogadores do São Paulo evitaram tecer críticas ao atacante Jô, após o jogador do Corinthians marcar um gol de mão contra o Vasco no último domingo e dizer inicialmente que não sabia onde a bola tinha batido. Jô volta a ser personagem central antes do Majestoso, devido ao episódio com Rodrigo Caio no Campeonato Paulista, no qual o são-paulino ficou marcado por um ato de fair play ao corrigir um erro do árbitro que favoreceu o corintiano.

Nesta terça-feira, líderes do elenco do São Paulo como Petros e Hernanes comentaram sobre a polêmica de fair play, mas pouparam o adversário do próximo domingo no Morumbi. Hernanes disse que não sabe o que faria se fizesse um gol de mão e filosofou:

- Dentro de campo, quando a gente já está em estado de agonismo, temos que lidar com muitas coisas, e nosso cérebro em fadiga não consegue recordar de tudo isso que necessitamos para sermos seres humanos perfeitos - analisou Hernanes.

Petros também relativizou e disse que a questão do fair play envolve hipocrisia.

- É uma coisa muito pessoal. Quem sou eu para julgar a atitude de alguém? Cada um pensa com sua cabeça, cada um tem seu mundo. Nunca vivenciei uma situação como essa. Mas já vivenciei uma equipe que está ganhando devolver a bola, mas quando está perdendo ela não devolve. Então, até onde vai o fair play no futebol? É uma questão a ser repensada, porque existe um pouco de hipocrisia sobre isso - afirmou.

Já Rodrigo Caio não deve dar entrevistas nesta semana. No lance com Jô na semifinal do Paulista, ele se acusou de ter acertado o goleiro Renan Ribeiro, quando o árbitro tinha marcado falta de Jô e aplicado cartão amarelo. A advertência suspenderia o corintiano para o jogo de volta, mas o árbitro voltou atrás depois de Rodrigo ter assumido a culpa. O episódio dividiu opiniões. No próprio grupo do São Paulo, Rodrigo Caio desagradou ao técnico Rogério Ceni e companheiros, enquanto outros o apoiaram.

Do lado do Corinthians, Jô parabenizou o adversário pela atitude e bradou que servia de exemplo para os demais. Por isso, também foi criticado após o lance contra o Vasco. Nesta terça-feira, na Argentina, ele fez um pronunciamento admitindo que a bola bateu na mão dele, mas que não fez para trapacear.

São Paulo e Corinthians se enfrentam no próximo domingo às 11h no Morumbi. Mais de 40 mil ingressos já foram vendidos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos