'Dor', 'filme' e orgulho do emocionado Jair Ventura após a eliminação

A voz embargada e os olhos vermelhos não deixavam Jair Ventura disfarçar a dor e a emoção pela queda do Botafogo na Copa Libertadores. O treinador que guiou uma campanha de vitórias sobre campeões da competição admitiu que fica um sentimento ruim, principalmente por entender que o time jogou melhor que o Grêmio na noite desta quarta-feira.

- O primeiro tempo foi muito bom, talvez o melhor primeiro tempo nosso na casa do adversário. Na última vez que sentei aqui (na sala de imprensa de visitante da Arena do Grêmio), perdemos de 2 a 0 e não fizemos um grande jogo. Mas dessa vez, jogamos bem. Principalmente no primeiro tempo, só que não conseguimos o gol. No segundo tempo ficou mais equilibrado. E depois do gol não teve mais jogo. Fica passando um filme. Você perde uma classificação jogando melhor que o adversário... fica uma dor - admite Jair.

As lamentações são mesmo inevitáveis, por mais que o rival tenha colocado duas bolas na trave, enquanto o Alvinegro colocou uma só. Entretanto, ele exalta o orgulho que sente dos comandados.

- A lição que fica é de que honramos a camisa e a instituição. Esse aqui é um grupo fantástico, mereciam algo maior. Por mim, não. Eu vou passar por muita cosia ainda. Mudamos 70% do time, é difícil segurar alguns, nunca tem o mesmo grupo. Esse grupo merecia um título esse ano. Eles deram o máximo em campo hoje. O que eu posso falar? Foi um jogo que não conseguimos. O Botafogo gostou muito de estar nessa competição. Vamos forte no Brasileiro para voltarmos no ano que vem - afirma o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos