Rei dos clássicos, Jô procura faro de gol e tem dia de reencontros

  • Alexandre Schneider/Getty Images

O principal personagem da última rodada do Campeonato Brasileiro por conta de um gol irregular validado pela arbitragem volta a campo neste domingo, às 11h.

Fragilizado pelas críticas do fim de semana e também a expulsão na última quarta-feira, quando o Corinthians foi eliminado da Copa Sul-Americana, Jô terá pela frente o São Paulo, um rival contra o qual já marcou três gols neste ano. Além do adversário preferido, o camisa 7 do Timão viverá no Morumbi uma manhã de reencontros com figuras importantes de sua trajetória no futebol.

O primeiro destes personagens é Dorival Júnior. Jô e o atual técnico do São Paulo trabalharam juntos no Internacional, em 2012. Foi o treinador o responsável por afastar o atacante por indisciplina naquela ocasião, um dos fatores que contribuiu para a mudança de vida que seria traçada nos anos posteriores e atingiria seu auge justamente com a camisa do Timão. Jô reencontrou Dorival neste ano e trocou um longo abraço com o ex-algoz.

- Cara, eu gostei do que ele me falou naquele dia, porque isso prova que o ser humano quando se arrepende, consegue liberar o perdão. Acho que ele me perdoou por tudo que eu fiz, e ele falou um negócio para mim que eu vou guardar: "Nunca mais te mando embora" (risos)" - revelou Jô, em entrevista ao LANCE!.

Outro personagem que Jô reencontra no Morumbi neste domingo é Rodrigo Caio. Ambos foram protagonistas de um lance que gerou debates intermináveis: na semifinal do Paulistão, o Corinthians vencia o São Paulo por 2 a 0 no Morumbi quando o árbitro viu um pisão no goleiro Renan Ribeiro e deu cartão amarelo para Jô. No ato, o zagueiro do São Paulo chamou atenção para o fato de que ele mesmo havia dado o pisão, e não o corintiano, o que tirou a punição e evitou que ele ficasse fora do jogo de volta - que, aliás, marcou a passagem do Corinthians para a decisão do Estadual, do qual foi campeão.

O fair play ajudou Rodrigo Caio a ser convocado para a Seleção Brasileira e esquentou os debates sobre a busca pelo jogo limpo e pela honestidade no futebol brasileiro. Essa discussão ganhou novos contornos com o gol de braço marcado por Jô contra o Vasco, na semana passada. O jogador não admitiu o toque à arbitragem pois não teria notado e foi alvo da crítica pública pela suposta hipocrisia, pois havia elogiado o ato do são-paulino no Paulistão e pregado favoravelmente ao fair play. O corintiano até convocou um pronunciamento para dar explicações após o massacre sofrido.

Outro reencontro esperado por Jô para este domingo é o faro de gols em clássicos na temporada. Foram nove partidas contra Palmeiras, Santos ou São Paulo em 2017 e seis gols marcados. O último saiu em 3 de junho, contra o Peixe, e desde então ele encarou cada um dos rivais regionais, mas não deixou sua marca novamente. São três contra o São Paulo, dois contra o Santos e mais um diante do Palmeiras. Frente a frente com figuras marcantes, Jô enfrenta o adversário preferido de seus 20 gols em 2017.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos