Botafogo busca duas vezes, vence o Coritiba, entra no G6 e lidera o returno do Campeonato Brasileiro

Muitas emoções no Couto Pereira. Na tarde deste domingo, o Botafogo entrou em campo de ressaca pela eliminação na Copa Libertadores, lamentou o gol sofrido, mas buscou a vitória duas vezes. Sarada a ferida pela queda continental, o Alvinegro embalou a quarta vitória seguida no Campeonato Brasileiro, do qual é líder do returno e entrou no G6.

Tiago Real cabeceou à esquerda de Gatito, aos 15. Dois minutos depois, Roger perdeu chance clara quando Arnaldo roubou a bola no campo de defesa e o Glorioso arrancou com quatro jogadores contra apenas um zagueiro. O centroavante recebeu o passe, mas escorregou. O chute, assim, foi para fora. Incrível!

A partir dali, o jogo teve 15 minutos sonolentos, até que Rodrigo Lindoso colocou o braço direito na direção da bola - ou pelo menos foi como entendeu o árbitro -. Carleto foi para a bola, bateu no canto direito do goleiro, como sempre faz. Porém, o goleiro da vez era Gatito Fernández, que chegou à oitava defesa em 13 cobranças contra ele em 2017.

Contudo, mal deu tempo de a torcida celebrar. Aos 36, o mesmo Carleto cobrou falta e Werley provocou o segundo gol de cabeça sofrido pelo Botafogo em cinco dias. Era o preço cobrado pela pouca criatividade. Nos acréscimos, Roger chegou a cabecear para o gol e o goleiro Wilson fez grande defesa.

No segundo tempo, o Alvinegro foi ao ataque com Marcos Vinícius no lugar de Matheus Fernandes. João Paulo não conseguiu dar direção ao cabeceio, aos quatro. Porém, aos 11, a mesma baliza que fez o Glorioso sofrer no primeiro tempo, veria o gol do time carioca. Victor Luís cobrou falta da direita e, também de cabeça, Roger empatou.

Comemoração contida, que se repetiu quatro minutos depois. Guilherme entrou em campo aos 18, e aos 19 recebeu cruzamento rasteiro de Bruno Silva para virar o placar.

E mesmo na frente do placar e com a pressão da zona de rebaixamento atormentando o Coritiba, o Botafogo era quem continuava atacando. Bruno Silva, após cruzamento de Guilherme, e Carli, de cabeça, fizeram Wilson trabalhar.

Mas o Coritiba foi buscar. Rondou a área de Gatito em cobranças de falta. Na primeira, o paraguaio pegou. Na segunda, nada pôde fazer. Carleto venceu o duelo, desta vez. Mas a celebração coxa-branca durou pouco. João Paulo recebeu na área e, sozinho, decretou a vitória. Fim da ressaca. Liderança do returno do Brasileirão.

FICHA TÉCNICA:

CORITIBA 2 X 3 BOTAFOGO

Local: Couto Pereira, em Curitiba (PR)

Data/horário: 24/9/2017 - 16h

?Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC)

Auxiliares: Kléber Lúcio Gil (SC-Fifa) e Henrique Neu Ribeiro (SC)

Cartões amarelos: Léo (CTB), Arnaldo, Carli, Rodrigo Lindoso e Roger (BOT)

Cartão vermelho: Não houve

Público e renda: 8.315 pagantes, 9.045 presentes/R$ 156.355,00,00

Gols: Werley, 36'/1ºT (1-0), Roger, 11/2ºT (1-1), Guilherme, 19'/2ºT (1-2), Thiago Carleto, 37'/2ºT (2-2) e João Paulo, 38'/2ºT (2-3)

CORITIBA: Wilson, Leo, Werley, Walisson Maia e Thiago Carleto; Jonas e Matheus Galdezani; Tiago Real (Iago, 20'/2ºT), Anderson (Rafael Longuine, 15'/2ºT) e Rildo; Henrique Almeida (Keirrison, 29'/2ºT) - Técnico: Marcelo Oliveira.

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Arnaldo, Carli, Igor Rabello e Victor Luís; Rodrigo Lindoso e Matheus Fernandes (Marcos Vinícius, Intervalo); Bruno Silva (Dudu Cearense 36'/2ºT), João Paulo e Gilson (Guilherme, 18'/2ºT); Roger - Técnico: Jair Ventura.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos