Clayson extravasa: primeiro gol pelo Corinthians e emoção no Majestoso

Clayson foi herói da manhã do Corinthians neste domingo. Com um gol marcado aos 32 minutos do segundo tempo, ele selou o empate em 1 a 1 com o São Paulo pela 25ª rodada do Campeonato Brasileiro. Acionado pelo técnico Fábio Carille na vaga de Gabriel apenas oito minutos antes, o camisa 25 marcou pela primeira vez com a camisa do Timão, clube que defende há quatro meses, e extravasou na comemoração.

A caminho do banco de reservas, Clayson tirou e rodou a camisa com a qual deixou sua marca no Morumbi e ainda acompanhou de perto o volante Gabriel fazer gestos obscenos para um torcedor e outro companheiro chutar a bandeirinha de escanteio do estádio rival. Em êxtase, o autor do gol afirma que não viu nada por ter sido tomado pela emoção do primeiro gol.

- Me falaram do chute na bandeirinha, eu sinceramente não lembro (risos). Acabei extravasando e tirei a camisa, coisa que normalmente não faço. Acho que por ter sido o primeiro gol foi muita emoção. Não tenho nada contra o São Paulo nem contra ninguém, foi momento de extravasar. Até estava brincando no vestiário sobre isso, acabei extravasando um pouco. Primeiro gol, ansiedade de fazer o gol, mas fico feliz, Deus me abençoou. Então, acho que mais importante foi o ponto fora de casa e ajudar o Corinthians - disse Clayson, que notou uma melhora do Corinthians na volta para o segundo tempo.

- A gente não pode tirar os méritos do São Paulo, que também fez um primeiro tempo muito bom, não que a gente tenha sido abaixo, mas acho que São Paulo foi muito bem. Mas voltamos com uma postura diferente para o segundo tempo, conseguimos ficar mais com a bola, erramos menos passes, isso aí também faz diferença. Quem entrou, não só eu como Marquinhos e Camacho, entrou muito bem e mostrou a força do grupo para poder somar um ponto aqui dentro, que é muito difícil.

Clayson foi ausência nas três últimas partidas do Corinthians: vitória contra o Vasco pelo Brasileirão, porque estava suspenso, ida e volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana, contra o Racing (ARG), porque já atuou na competição pela Ponte Preta e não foi inscrito. Na volta após duas semanas e com o gol marcado, ele tem paciência na briga por uma vaga como titular.

- Não, cara. Isso aí a gente deixa para o Carille, ele conhece muito bem o grupo que tem na mão. A gente tem que trabalhar, estar preparado para aproveitar as oportunidades quando tiver, hoje fui feliz de poder ajudar Corinthians com gol. Tem que continuar trabalhando forte, como titular ou opção no banco, porque estar preparado para poder ajudar o Corinthians - declarou o jogador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos