Mesmo na zona de rebaixamento, São Paulo se vê no melhor momento

Quem olha a tabela do Campeonato Brasileiro, vê o São Paulo na zona de rebaixamento, e a equipe ocupou as quatro últimas colocações em 13 das 25 rodadas do Campeonato Brasileiro. Mas há uma convicção no clube que justifica a confiança de que, logo, o time deixará o perigo de cair para a Série B: a equipe sente viver seu melhor momento na competição.

- Contra o Corinthians, fizemos a melhor partida desde a minha chegada. Eu já falava antes que o time estava em evolução, e, mais uma vez, comprovamos isso. Jogamos com a bola, sem a bola, soubemos controlar a partida. O time está no caminho certo - analisou Hernanes, há dois meses no clube.

Antes da chegada do Profeta, a equipe já vinha tropeçando. Mas a sensação é de que se encaixou. Dorival Júnior, costumeiramente criticado por não montar um time reforçado na defesa na luta para não cair para a segunda divisão nacional, acredita que as semanas de treino têm feito os jogadores entenderem bem seu conceito, e adotá-lo na prática nas partidas.

- O time jogou muito bem contra Vitória e Ponte Preta e fez uma partida quase perfeita taticamente contra o Corinthians, pena que o jogo alterou. o São Paulo vem crescendo, criando e sofrendo menos. Estamos em uma crescente - indicou o treinador, convicto em seu estilo.

- Temos que acertar a equipe para, depois, implantar conceito. Essas semanas sem jogos são importantes pelos treinos e pela melhora considerável do que queremos implantar. Gosto de jogar com equipe agressiva sem a bola, que combata muito. Eu me defendo atacando e espero não mudar isso. Gosto de valorizar a marcação no campo de ataque, sempre foi fator que me ajudou muito e fez com que minhas equipes tivessem esse padrão.

Foi dessa forma que a equipe dominou o Corinthians no primeiro tempo do clássico de domingo, atuando no campo do adversário e não permitindo que o rival criasse perigos. No segundo tempo, apesar de Dorival dizer que não foi por ordem sua, o time recuou um pouco e deu espaço ao adversário.

Mas o problema, na visão de Hernanes, não é qualquer ajuste de postura dentro de campo. O desafio é transformar a superioridade que a equipe sente ter sobre os adversários em pontos suficientes para se afastar da zona de rebaixamento. Contudo, isso é questão de tempo, para o capitão do Tricolor.

- Não conseguimos ainda concretizar em vitória. Contra o Cruzeiro, não merecíamos vencer e ganhamos. Contra a Ponte e o Corinthians, que dominamos, não conseguimos vencer. Mas temos de continuar trabalhando. É um processo de evolução, o time está melhorando. Isso pode ser notado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos