Diretoria da Ponte presta apoio ao elenco após incidente com a torcida

Nesta terça-feira, um dia após o incidente envolvendo a torcida e a delegação da Ponte Preta, membros da diretoria, incluindo o presidente Vanderlei Pereira, se reuniram com o elenco e comissão técnica para prestar apoio no momento difícil que vive o clube. O mandatário alvinegro repudiou a atitude dos agressores, afirmando que os mesmos não representam a torcida da Macaca.

- Com respeito ao evento que ocorreu ontem em Viracopos, do retorno da partida de Chapecó, com toda a delegação da Ponte Preta, aonde uma minoria abordou o elenco e a comissão técnica, eu tenho certeza que não representa a Nação Pontepretana. Nós não aceitamos isso, repudiamos veementemente, porque democracia tem que ser democracia com responsabilidade. Aceitamos que a pessoa vá ao campo, até xingue, vaie, passe uma faixa, mas agredir pessoas não. Ainda mais pais de família, com esposas e filhos chorando a noite. Isso nós não aceitamos - reiterou o presidente.

Vanderlei ainda prometeu enviar as imagens do acontecido às autoridades, em busca de uma punição do Ministério Público a todos os envolvidos.

- Para nós foi um ato que extrapolou todos os limites, e a Ponte está tomando todas as providencias. Será feita uma coletânea dessas imagens e com certeza as pessoas serão identificadas e será realizado um processo no Ministério Público, para que essas pessoas não possam amanhã, cometer atos que vão além dessa agressão, algo que poderia acontecer - enfatizou.

Um dos principais alvos do protesto, o atacante Lucca também recebeu apoio do presidente. Vanderlei relembrou que se trata do artilheiro da equipe na temporada, e que também é uma pessa fantástica, segundo o cartola.

- O Lucca é um jogador que não é covarde, é um cara fantástico como pessoa e jogador. Vai continuar compondo o elenco, vai jogar, vamos fazer um grande jogo contra o Flamengo se Deus quiser e passaremos por cima desse momento que estamos vivendo - completou o presidente.

Dando mais detalhes das ações que serão tomadas pela Ponte Preta, o diretor jurídico do clube, Giuliano Guerreiro, garantiu que os responsáveis pagarão caro.

- A Ponte Preta não pode e não irá compactuar com essas atitudes lamentáveis que ocorreram ontem em Viracopos. Pelo contrário, a Ponte Preta repudia esse tipo de atitude. Sabemos que foi uma minoria, que não representa a grandiosidade da torcida do clube e as medidas judiciais serão tomadas. Claro que a sociedade cobra isso. A torcida pontepretana cobra uma satisfação, para que esse pequeno grupo de baderneiros seja identificado e possa responder pelos seus atos. Vamos requisitar as imagens junto ao aeroporto de Viracopos, o inquérito será instaurado na delegacia de polícia e possivelmente a autoridade policial irá intimar cada um desses envolvidos, para prestar declarações - contou o diretor.

Após a derrota para a Chapecoense, a Ponte Preta entrou na zona de rebaixamento, na 18ª posição, com 28 pontos. O próximo compromisso da Macaca é na segunda-feira, às 20h, contra o Flamengo, no Moisés Lucarelli.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos