Com pinturas de Lukaku, United goleira CSKA Moscou e segue na liderança do Grupo A

Vitoriosos na primeira rodada da Liga dos Campeões, CSKA e Manchester United entraram em campo inspirados em busca de uma grande partida diante do público que lotou a Arena CSKA, entretanto, os donos da casa viram a equipe inglesa sair na frente e garantir a vitória ainda no primeiro tempo, com duas pinturas de Lukaku e um gol de pênalti de Martial. Na etapa final, a goleada ainda foi ampliada por Mkhitaryan e o CSKA Moscou diminuiu a diferença nos minutos finais, com Kuchaev.

Lukaku foi o dono do jogo durante o primeiro tempo. O atacante abriu o placar para o Manchester United logo aos quatro minutos, aproveitou o erro da defesa do CSKA para marcar o segundo gol e viu Martial, de pênalti, fechar a larga vantagem obtida ainda na etapa inicial. Com menos posse de bola, o CSKA até criou algumas chances de gol, mas pecou nas finalizações e viu o adversário deixar os gramados com uma vitória difícil de ser revertida.

Durante o segundo tempo, o time russo conseguiu oferecer mais riscos ao United, mas se deixou abalar pela pressão adversária e recuou, voltando a pecar nas finalizações. Aliás, foi em mais uma falha na saída de bola do CSKA, que os ingleses garantiram o chocolate com gol de Mkhitaryan logo aos 12 minutos.

Apesar de ter saído com a bola, o CSKA Moscou foi pressionado pelo Manchester United desde os primeiros minutos, tanto que bastaram quatro para Martial sair jogando pela esquerda, se livrar da marcação e cruzar na medida para Lukaku, que subiu para cabecear com maestria e deixar o goleiro Akinfeev sem chances. No minuto seguinte, o CSKA quase igualou tudo em Moscou. Golovin carregou a bola pela direita, furou o chute e viu Dzagoev pegar a sobra para chutar de meia-lua direto para o gol, mas De Gea caiu no canto certo evitando o empate.

O Manchester ainda desperdiçou uma chance de gol antes de Mkhitaryan receber um carrinho de Shchennikov dentro da área e ter um pênalti marcado a seu favor. Na cobrança, Martial mandou a bola no lado esquero de Akinfeev, que não conseguiu evitar o segundo gol dos ingleses. O CSKA pouco chegou ao campo adversário no decorrer da primeira etapa, mas viu Golovin arriscar um belo chute que tirou tinta da trave.

De cara para o gol, Martial cruzou pela esquerda na direção de Berezutski, que deu uma furada ainda mais feia do que a de Golovin. Aproveitando a deixa, Lukaku, sozinho na pequena área, só teve o trabalho de empurrar a bola para balançar as redes pela segunda vez. Na última chance de diminuir a diferença do placar no primeiro tempo para o CSKA, Chalov passou por dois marcadores até alcançar a área adversária e mandou uma bomba aérea na direção do gol. Sobrou para De Gea se esticar todo e manter o placar intacto.

Na volta para a segunda etapa, o CSKA Moscou entrou em campo pressionando mais, e quase marcou na primeira chegada. Após troca de passes e aproximação, Golovin recebeu pela esquerda, se livrou da marcação e chutou a bola, que passou por cima do travessão. Porém, após o susto a equipe voltou a falhar na saída e viu o United aproveitar a deixa para ampliar o placar. Martial tentou marcar o gol de chute cruzado, mas Akinfeev conseguiu fazer uma defesa espetacular, porém não conseguiu evitar que Mkhitarvan mandasse a bola para o fundo das redes no rebote.

O perigo estava nítido e a derrota dificultaria a situação do CSKA na Liga dos Campeões. Mais uma bela defesa de Akinfeev foi vista quando Lingard tentou desviar para o gol e o arqueiro salvou com a mão esquerda. Vitinho, criticado pela quantidade notável de erros no primeiro tempo, se encontrou e, além de dar bons passes, ficou perto de abrir o placar para o time russo em um chute de fora da área, mas a bola acabou saindo pela direita de De Gea.

Sem espaço para finalizar, o CSKA se viu em uma situação vergonhosa diante de sua torcida e o desespero em campo fez o time exagerar nas faltas enquanto a única preocupação do United era manter uma intensa troca de passes no meio de campo, evitando a aproximação do adversário. Porém, para a surpresa dos ingleses, Kuchaev recebeu passe de cavadinha na cara do gol e mandou a bola para o fundo das redes por baixo das pernas de De Gea, encerrando, com ao menos um pouco de dignidade, a partida em Moscou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos