Conmebol ganhará ao menos US$ 1,4 bilhão com direitos de competições

A Synergy Football, agência responsável pelo processo de licitação dos direitos da Seleção Brasileira, acabou derrotada na concorrência para definição do responsável pela comercialização das competições de clubes da Conmebol entre 2019 e 2022. Quem venceu a corrida, conforme anúncio da entidade nesta quarta-feira, foi o consórcio formado por IMG e Perform.

Com a oferta vencedora, a Conmebol garantiu um mínimo de US$ 1,4 bilhão (cerca de R$ 4,4 bilhões) pela comercialização de Libertadores, Sul-Americana e Recopa no período estipulado. Isso afeta os clubes, já que a cota de participação e premiação é medida com base nesses acordos. Anualmente, isso dá US$ 350 milhões (cerca de R$ 1,1 bilhão) para a Conmebol. Mas nada impede que, com a negociação conduzida por IMG/Perform, a entidade continental consiga ainda mais dinheiro.

- Esse contrato representa um enorme avanço até o nosso objetivo estratégico de ganhar mais valor para o desenvolvimento e crescimento do futebol sul-americano, já que o mínimo garantido representa mais que o dobro das receitas do clico comercial anterior - afirmou o presidente da Conmebol, Alejandro Domínguez.

O consórcio vencedor - que concorreu, além da Synergy, com Sport Promotions e MP & Silva - também trabalha com a Liga Espanhola, Premier League, Nascar e NBA, por exemplo.

A proposta foi aprovada nesta quarta-feira pelo Conselho da Conmebol, que se reuniu em Bogotá, na Colômbia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos