Pedido pela torcida, Borja joga pouco e vê Deyverson ganhar importância

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

    Borja tem ficado no banco de reservas do Palmeiras

    Borja tem ficado no banco de reservas do Palmeiras

A torcida do Palmeiras é quase unânime ao cobrar de Cuca mais chances para Borja. Só que o atacante, contratação mais badalada do ano, tem tido cada vez menos chances diante da ascensão de Deyverson, o titular. Nas últimas duas vitórias, foram só 12 minutos em campo para o colombiano.

Um exemplo desse desejo da torcida foi a repercussão depois do jogo de domingo, contra o Fluminense. No seu Twitter, o Palmeiras abre votação para a escolha do melhor em campo: Egidio, com mais de 1.000 retuítes, foi o eleito. Mas Borja, apesar de ter só quatro minutos em campo, foi o segundo mais votado, com 270 RTs - Deyverson, por exemplo, teve só 13 citações.

São dois os motivos que diminuem as chances do eleito melhor jogador da Américas de 2016. O primeiro, o próprio Deyverson. Apesar de ainda ouvir críticas da torcida pelo pênalti desperdiçado contra o Atlético-MG e o que não bateu contra o Barcelona (ECU), o camisa 16 vem se destacando nesta sequência de quatro partidas sem derrota no Brasileiro.

No período, o ex-jogador do Alavés (ESP) fez apenas um gol, contra o Galo, mas iniciou a jogada para Keno fazer 3 a 2 no Choque-Rei (Hyoran fechou o placar em 4 a 2 para o Verdão), e também teve participação no lance do gol da vitória sobre o Fluminense. Diante do time carioca e do Coritiba, o titular teve papel importante e foi um dos destaques, especialmente prendendo a bola na frente, disputando jogadas pelo alto, algo que Cuca cobra de seus centroavantes. A entrega tática é o principal trunfo de Deyverson, na visão da comissão técnica.

O segundo motivo é que Borja, em contrapartida, não tem se destacado em treinos, exceto os de finalizações. Na semana passada, por estar apagado, ele até foi cobrado por Thiago Santos para participar mais sem a bola e se incomodou. Depois de conversar com o volante e com Cuca, o caso foi resolvido no mesmo dia e não teve repercussões.

As chances escassas não significam que o Palmeiras desistiu do atacante, contratado por R$ 35 milhões no começo do ano. Tanto que a diretoria recusou duas propostas por ele, e o técnico em algumas vezes o elogiou como um "menino bom". Contudo, tomando como base os dois motivos citados, Deyverson é o titular do momento.

Com 34 partidas pelo Palmeiras, Borja foi titular em 17 e fez apenas sete jogos completos. Com sete gols, convive com um jejum de três meses, ou 14 jogos. A última vez em que começou uma partida foi no dia 6 de agosto, contra o Atlético-PR, quando Cuca escalou uma equipe reserva.

Nas últimas atividades da Academia de Futebol, após o entrevero com Thiago, o centroavante colombiano mostrou-se mais solto, brincando com companheiros e alegre. Mas contra o Santos, no sábado, Deyverson deve ser mantido, com Borja sendo uma opção para o decorrer do jogo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos