Polícia prende torcedores de Fla e Cruzeiro que preparavam emboscada

A Polícia Militar de Minas Gerais teve muito trabalho antes da final da Copa do Brasil, entre Cruzeiro e Flamengo, disputada nesta quarta-feira, no Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. O foco dos policiais estava em integrantes de torcidas organizadas da Raposa e do Rubro-Negro, que são considera-das "torcidas irmãs".

Com esses grupos, foram encontrados uma arma de fogo, várias bebidas e muita droga. Ao todo, 36 torcedores, com 27 homens e nove mulheres, foram detidos, na tarde de ontem, pela polícia, em um sítio na região metropolitana de Belo Horizonte. Os torcedores são integrantes da Torcida Jovem, do Flamengo, e da Pavilhão Independente, do clube mineiro.

A reunião no sítio tinha uma intenção: atacar uma outra torcida do Flamengo, a Raça-Fla, inimiga da Torcida Jovem. Segundo o sargento Estevão de Souza, do 35º Batalhão da PM, a inteligência da polícia conseguiu frustrar a intenção dessas facções.

- Recebemos uma denúncia anônima informando que os torcedores teriam marcado o encontro pela internet e alugaram esse sítio, onde passaram a última noite em festa. Eles planejavam uma emboscada contra outra torcida do Flamengo, da organizada Raça Fla - explicou o sargento ao jornal "O Tempo" de Minas Gerais.

O local da emboscada não foi identificado, mas a informação é de que nenhum integrante tinha ingresso para a final no Mineirão.

- O local exato ainda não foi possível aferir. Mas a informação que temos é que eles não tinham ingressos e como os bilhetes se esgotaram, temos a convicção de que eles vieram apenas para criar confusão. No entanto, tiveram a ação frustrada pela polícia.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos