Cuca vê título difícil e não garante permanência em 2018 no Palmeiras

Cuca diz que o título brasileiro agora ficou muito difícil para o Palmeiras. Depois de perder para o Santos, um confronto direto, o time pode ver o Corinthians abrir novamente 14 pontos na liderança, domingo, restando 12 rodadas. Para o técnico, seu time teve uma boa atuação neste sábado, especialmente no segundo tempo, mas pecou na finalização de jogadas. Depois do tropeço, o comandante voltou a tratar como incerto o seu futuro para 2018.

- Hoje, ao meu ver, falhamos ao não chutar de fora da área. Foi o pedido no primeiro tempo. No segundo tempo jogamos muito bem em todos os sentidos, apenas a bola não entrou. Perdemos gols incríveis, que o Deyverson e o Dudu poderiam ter feito na mesma jogada. Perdemos umas cinco ou seis bolas com chance de gol, e fomos penalizados injustamente pelo que jogamos na única bola que o Santos teve no segundo tempo. Discute-se se foi falta ou não no Guerra (no gol do Santos), eu nem acho, mas acho que foi pênalti no Borja. Vi o lance, quando o rapaz joga o corpo em cima do Borja, que estava para arrematar, ele perde o compasso. Se marca o pênalti ninguém reclamaria. Foram critérios errados da arbitragem. Foi o responsável pelo resultado? Não foi, mas o critério dele nos prejudicou - analisou o treinador.

Vindo de quatro partidas sem derrota (três vitórias e um empate), a avaliação no Palmeiras era de que a minimeta traçada para alcançar o Corinthians de nada adiantaria se o time não vencesse o Santos em casa. Além de poder ficar mais longe do líder, o time já está mais distante do vice-líder, o Peixe, que abriu quatro pontos. O Verdão, por enquanto, é o quarto colocado.

No fim da entrevista, Cuca foi perguntado sobre uma resposta de Levir, que disse não planejar o ano de 2018 ainda por conta das inseguranças que os treinadores vivem no Brasil. Embora tenha contrato até o fim de 2018, o palmeirense concordou com o rival, deixando em dúvida sua permanência no clube.

- Faltam 12 rodadas no campeonato, não adianta ter contrato de cinco, dez anos com a equipe. Se as coisas não andam, a fila anda, você busca outros ares, o clube também. Eu não me aperto também em contrato longo. Quero ir bem esse ano. Quando acabar vamos ver se é bom continuar ou não, estamos muito abertos quanto a isso, também - encerrou.

Apesar do discurso, no Palmeiras há a esperança de que o técnico continue. Diferentemente do ano passado, quando foi embora em dezembro, até agora Cuca não deu nenhum indício internamente de que sairá mais uma vez.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos