Entenda como Corinthians trabalhou contra pior defeito notado por Carille

Dentro de um período de pouco mais de um mês, o Corinthians fez dois jogos que incomodaram o técnico Fábio Carille: derrota por 1 a 0 para o Vitória e empate em 1 a 1 com o São Paulo. O desempenho nestes confrontos somado ao aproveitamento de pontos no segundo turno do Campeonato Brasileiro colocaram o líder da tabela em xeque e mobilizaram o comandante a resolver o principal problema notado nas últimas semanas. Trata-se do excesso de confiança que faz o Timão perder a concentração e errar além do esperado.

O diagnóstico realizado pela comissão técnica do Corinthians em meio à má fase é que o time vinha jogando tão bem e liderando com tanta folga que em algum momento se perdeu. Por isso, lances que antes eram evitados pelo grau de dificuldade começaram a ser arriscados e o time perdeu sua principal característica: simplicidade na troca de passes para achar espaços e contra-ataques em velocidade.

A queda de desempenho foi notada especialmente nos jogadores de ataque e criativos, o que fez Carille convocar reuniões individuais durante esta semana. Foram exibidos vídeos de comparação de jogadas que já deram certo e agora não dão mais por conta do excesso de confiança, além de cobranças por rendimento e trabalhos em campo específicos para corrigir gestos e comportamentos na hora do passe e das jogadas agudas. O treinador ainda testou alternativas de jogo para evitar que a defesa sofra com problemas notados no setor ofensivo.

Dos gols sofridos após o início do returno do Brasileirão, Carille só não credita um aos erros do Corinthians com a bola: o segundo marcado pelo Santos, porque, na visão do treinador, sua equipe já estava exposta em busca do empate. Contra São Paulo, Racing, Santos (no primeiro gol), Vitória e até mesmo Atlético-GO (que saiu após escanteio), a análise interna é de que o Timão levou gols por conta dos erros de passes.

- Nos últimos jogos caímos um pouco nesse aspecto, perdemos muito rápido a bola, dava a posse ao adversário e isso dificultava um pouco. Correr atrás da bola é difícil, você se desgasta mais. Queremos caprichar e criar mais chances agora. Então estamos trabalhando, nos cobrando e sabemos que as coisas vão melhorar - diagnostica o zagueiro Balbuena, um dos capitães do Timão na temporada.

O Corinthians tem dez pontos de vantagem em relação ao vice-líder do Brasileirão, que é o Santos, e até a partida contra o Cruzeiro terá completado seis dias livres para treinamentos, conversas e vídeos. A ideia é entrar em campo neste domingo, às 16h, com mais simplicidade.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos