Herói no fim, Sidão divide os méritos com a equipe: 'Somos todos São Paulo'

A vitória que finalmente tirou o São Paulo da zona de rebaixamento do Brasileirão não foi fácil. O placar de 1 a 0 sobre o Sport, com gol de Marcos Guilherme, foi batalhado até o fim e se não fosse a estrela de Sidão, com duas defesas fantásticas nos acréscimos, a história seria outra.

Mesmo que o arqueiro tenha dado alguns sustos quando tentou usar os pés, as defesas nos cabeceios de Thomás e de Oswaldo Henríquez apagaram qualquer uma dessas jogadas que tiraram o sossego do são-paulino, mas Sidão prefere dividir os méritos com os companheiros.

- Defesa é coletiva, eu estava bem colocado, não é justo gritar só meu nome no estádio. Tem de gritar o nome de todo mundo, gritar o nome do São Paulo, porque somos todos São Paulo - comemorou o goleiro após a partida.

O resultado, porém, não veio acompanhado de uma grande apresentação, principalmente no segundo tempo, quando o São Paulo praticamente não jogou. Essa falta de qualidade foi diagnosticada por Sidão, que prioriza os três pontos, no momento.

- Sinceramente não fizemos uma grande partida, pelo que a gente vinha evoluindo, hoje deixamos a desejar. Sem intensidade, jogamos abaixo, mas é isso. Na nossa situação às vezes não vai jogar tão bem, importante conquistar os três pontos - argumentou.

Fora do Z4, o São Paulo volta a campo no próximo dia 11, às 21h45, contra o Atlético-MG, em confronto direto para se afastar do perigo da queda. Até lá, por conta da pausa para os jogos das Eliminatórias da Copa do Mundo, terá dez dias para encarar novamente o Brasileirão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos