Uma semana para missão: Cuca quer impedir contra-ataques do Bahia

  • Agência Palmeiras

    Cuca conversa com elenco do Palmeiras durante treino

    Cuca conversa com elenco do Palmeiras durante treino

Recusando-se a jogar a toalha na disputa pelo título brasileiro, o técnico Cuca montará o Palmeiras jogo a jogo, e, a partir desta quinta-feira, terá exatamente uma semana para trabalhar o time que enfrenta o Bahia, no dia 12, no Pacaembu. E Já com uma missão clara: fazer o Verdão não permitir que o adversário tenha contra-ataques, principal arma da equipe de Salvador.

"No jogo de lá, ganhamos de 4 a 2, mas o Bahia ofereceu muito risco, chegou a empatar. Tem velocidade, jogadores rápidos, transição rápida do meio para o ataque, passam bem das linhas, com velocidade no contra-ataque. É ter cuidado quando perde a bola para não dar contra-ataque. Temos de estar bem preparados para um jogo duro", indicou o técnico.

A vitória por 4 a 2 do Palmeiras no primeiro turno, em 18 de junho, na Fonte Nova, foi em uma partida bastante movimentada. O que ficou de lembrança para Cuca foi a habilidade de Zé Rafael para criar jogadas, chegando à frente, e a constante correria imposta por Mendoza.

Como será mandante, e precisa do resultado para continuar mirando o Corinthians (líder com 12 pontos a mais em relação ao Verdão), o Palmeiras precisa propor o jogo. Cuca admite a chance de escalar um volante que proteja a área e deixe os jogadores da frente mais livres da marcação. Mas escalar um meio-campo que retém mais a bola também é uma possibilidade.

Os ajustes serão feitos nos treinamentos, já com a linha defensiva praticamente definida. Sem o lateral-direito Mayke e o zagueiro Luan, suspensos, e com o zagueiro Edu Dracena e o lateral-esquerdo Egídio de volta após cumprirem gancho, Cuca montará a retaguarda com Jean, Edu Dracena, Juninho e Egídio.

A chave para definir a escalação está exatamente na vaga que Jean deixa no meio-campo. Enaltecido pelo técnico por conseguir marcar e ter qualidade no passe, o volante Bruno Henrique pode entrar. Mas existe a chance de um setor mais solto, com Tchê Tchê e Moisés na saída de bola, abrindo espaço para a entrada de Guerra na armação, com Dudu e Róger Guedes ou Willian abertos.

Nessa quarta-feira, Moisés aproveitou o período sem partidas para fazer reforço muscular. Em treino de ataque contra defesa, Cuca montou uma linha ofensiva com Bruno Henrique, Tchê Tchê, Dudu, Róger Guedes e Deyverson. Com base nessa atividade, supõe-se que Moisés e Willian devem ocupar duas dessas vagas, com Bruno Henrique, Róger Guedes e Deyverson como principais candidatos a sair do time.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos