Palmeirense busca segundo título no ano com a Seleção no Mundial sub-17

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

A Seleção Brasileira começa a disputar a Copa do Mundo sub-17 neste sábado, quando estreia contra Espanha, na Índia. A delegação conta com três palmeirenses: o zagueiro Vitão, o lateral-esquerdo Luan Cândido, e o meia Alan Guimarães. O primeiro deles, que chegou a ser inscrito na Libertadores pelo Verdão, foi o capitão brasileiro na conquista do Sul-Americano e é um dos líderes do time.

Vitão tem 17 anos e vem sendo tratado como uma das promessas do Palmeiras para o futuro. Ele entrou na primeira lista da Libertadores por conta da lesão da Thiago Martins, mas não chegou a ser relacionado. Sua meta agora é conquistar o Mundial pelo Brasil.

"Estamos muito confiantes, mas cientes das dificuldades que vamos enfrentar. O Sul-Americano é uma competição muito difícil, mas o Mundial é ainda mais. Agora, são os melhores de cada continente juntos, e isso cria uma competitividade ainda maior. Estamos bem preparados, o grupo é muito bom e praticamente o mesmo. Todos seguiram trabalhando forte em seus clubes e nossa preparação juntos está sendo muito boa. É um passo de cada vez e já sabendo que a primeira fase será muito difícil e também importante para as nossas aspirações na competição", explicou o zagueiro, ao LANCE!.

"Esse grupo tem muita personalidade, são todos garotos já acostumados com seleção, com grandes disputas por seus clubes e alguns já com atuações no elenco profissional. Quero sempre ajudar e creio que a minha experiência, apesar de jovem, é algo que poderei dividir com o grupo", completou.

Ter no elenco da Seleção tantas caras conhecidas é um facilitador, mas Vitão quer aproveitar o fato de estar com seus companheiros de clube para também confirmar a força do Palmeiras na base.

"Ter companheiros do Palmeiras é muito bom. Não só pelo entrosamento em campo, mas também pela amizade, pois são pessoas as quais convivemos praticamente todos os dias. Alan e Luan são grandes jogadores e vêm mostrando isso durante todo o ano. O Palmeiras tem feito um grande trabalho na base, tanto que no sub-15 também são muitos garotos convocados sempre. Vamos trabalhar firmes para poder levar esse título para lá e colocar atletas do clube na história do futebol brasileiro", pontuou.

Embora as chances tenham sido escassas para garotos no profissional do Verdão, o trabalho nas categorias inferiores têm rendido elogios no clube. Com Vitão, em junho houve um episódio marcante: a renovação de seu contrato até maio de 2020.

"O Palmeiras é um clube pelo qual tenho muito carinho. Sempre nos deram todo o suporte necessário para trabalhar e fico feliz por esta confiança que eles têm em mim. Tive a renovação de contrato e este foi mais um passo na minha carreira. Mas preciso seguir trabalhando, pois ainda tem muita coisa pela frente. A gente sempre sonha em chegar ao profissional e depois se firmar lá. Sei do quanto apostam em mim, então não posso decepcionar. O clube tem valorizado muito a base, com toda estrutura e respaldo para que possamos ter uma boa formação dentro e fora de campo", encerrou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos