Sidão crê na torcida para Pacaembu virar casa são-paulina na reta final

  • Ale Cabral/AGIF

Na briga para evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o São Paulo não terá mais o Morumbi como aliado: o estádio fica à disposição para shows, e o clube terá suas cinco próximas partidas como mandante no Pacaembu. Para Sidão, porém, a torcida fará o time se sentir em casa.

"Vamos fazer do Pacaembu a nossa casa. O torcedor tricolor tem ido a todos os estádios, e não será diferente no Pacaembu. A torcida vai empurrar para termos resultados positivos no Pacaembu", apostou o goleiro, um dos poucos que escaparam de críticas na derrota por 1 a 0 para o Atlético-MG, na quarta-feira, em Belo Horizonte.

Neste Brasileiro, a torcida compareceu no Morumbi até em treino. O estádio tem os quatro maiores públicos do torneio, o clube conta com a maior média de pagantes na competição e os são-paulinos até igualaram um recorde de 37 anos atrás: a equipe atuou no Morumbi com mais de 40 mil pagantes nos últimos seis jogos, repetindo a maior sequência da história do clube neste quesito, em 1980.

A expectativa é de que a torcida compareça também no Pacaembu. A sequência como inquilino no estádio municipal começa neste sábado, contra o Atlético-PR, às 21h. Depois, jogará no local contra o Flamengo, no dia 22, o Santos, no dia 28, a Chapecoense, no dia 9, e o Botafogo, em 19 de novembro. Retorna ao Morumbi só para enfrentar o Bahia, na última rodada, que deve ocorrer em 3 de dezembro.

Para este sábado, o objetivo traçado por Sidão é de que o Tricolor dê o pontapé inicial também em uma sequência de bons resultados para diminuir de vez o risco de estar na Série B do Brasileiro em 2018. A oscilação da equipe tem sido apontada como um dos principais problemas na campanha, mas o goleiro defende o time dizendo que é raro encontrar alguém regular no torneio.

"Tirando o Corinthians no primeiro turno, ninguém deslancha. Precisamos de uma sequência de resultados positivos, mas o campeonato é muito difícil, uma derrota para o Atlético-MG acontece sempre. Precisamos mesmo de uma sequência de vitórias para subir na tabela e mudar, ir para a parte de cima. Mas o campeonato é muito difícil", opinou Sidão.

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos