Brasileiras buscam soluções para o sexismo no esporte através do 'Desafio das 100 Mulheres BBC'

Chegou ao fim no último sábado (28), a edição 2017 do projeto Desafio das 100 Mulheres BBC (BBC 100 Women Challenge 2017). Em um evento realizado no Rio de Janeiro, as nove mulheres brasileiras que integram a lista da BBC de mulheres inspiradoras em todo mundo se reuniram para apresentar propostas para minimizar o sexismo no esporte. Além das propostas, elas assistiram a uma partida de futebol misto entre meninos e meninas e a apresentação de um rap, cuja letra traduz a questão do sexismo.

A discussão do #TeamPlay brasileiro apresentou três questões como fundamentais para debater o sexismo no esporte: visibilidade, conscientização e oportunidade. Os temas conduziram a equipe #Teamplay para novas ideias que ajudem a combater o sexismo no esporte. Confira as soluções apresentadas:

Visibilidade - Para aumentar a visibilidade da participação das mulheres no esporte, #TeamPlay criou um canal do YouTube, com mulheres apresentando aulas e tutoriais para mostrar às meninas e às jovens como desenvolver suas habilidades no futebol. O objetivo da equipe é criar uma plataforma para mostrar jogadoras que são exemplos e ensinar às meninas e jovens habilidades práticas para o campo.

Conscientização - Criando frases de efeito (slogans) especificamente para meninas, meninos e pais, com o objetivo de encorajar uma mudança cultural, com a inclusão de garotas em atividades esportivas de lazer. A equipe quer encorajar os pais a levarem suas filhas para partidas de futebol e outros esportes, além de ensiná-las a jogar.

Oportunidade - Com base em sua experiência prática, o #TeamPlay projetou um novo conjunto de regras para o futebol, que não só nivelaria o jogo, mas também incentivaria os jogadores e as jogadoras a se integrarem como uma equipe.

O #TeamPlay, que trabalhou no Rio de Janeiro é formado por:

- Adriana Behar, ex-jogadora de vôlei de praia e medalhista olímpica;

- Ana Luiza Santos de Andrade, estudante de 12 anos, que defende igualdade para meninos e meninas no futebol;

- Beatriz Vaz e Silva, jogadora de futebol, que fez parte da seleção brasileira de futebol por quatro anos;

- Claudianny Drika, treinadora de futebol, que trabalha com jovens de uma comunidade carente no Rio;

- Fernanda Nunes, remadora olímpica e blogueira;

- Luiza Travassos, estudante de 13 anos, que conta seu dia a dia como jogadora feminina de futebol nas redes sociais;

- Maíra Liguori, diretora da ONG Think Olga, dedicada a capacitar as mulheres compartilhando informações;

- MC Soffia, rapper de 13 anos, que tem cantado sobre o empoderamento das garotas negras desde os seis anos de idade;

- Nora Ronai nadadora e atleta de 93 anos, vencedora de seis medalhas de ouro de natação no Masters World Championships em Montreal, Canadá (2014)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos