Corinthians "virou o ano" contra o Palmeiras. Agora quer virar a sorte

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras

O primeiro Dérbi de 2017, ainda no dia 22 de fevereiro, é considerado no Corinthians o jogo "que virou o ano". Na época visto com bastante desconfiança, o Timão chegou pressionado ao clássico pela primeira fase do Paulistão, porque o rival havia investido muito mais em reforços e estava em melhor fase. Entretanto, a equipe do técnico Fábio Carille venceu por 1 a 0 na Arena, mesmo com a expulsão injusta do volante Gabriel.

Além de moral, o Corinthians ganhou o apoio dos torcedores. A partir do Dérbi, a Arena passou a receber sempre bom público e sem críticas ao desempenho da equipe. Outro fator importante do clássico do dia 22 de fevereiro foi a confiança em Carille, que admite que poderia ter sido demitido em caso de derrota.

Agora, Corinthians e Palmeiras voltam a se enfrentar em uma situação semelhante. O Timão está pressionado porque pode ver a vantagem na liderança cair para apenas dois pontos, enquanto o rival vem de cinco jogos sem perder e embalado com o técnico Alberto Valentim.

"É difícil falar (sobre as diferenças de momentos). Ali era começo de temporada, muita coisa foi falada antes do jogo em cima de alguns resultados ou investimentos feitos nos clubes. Então hoje é uma situação diferente, reta final de campeonato, muita coisa aconteceu durante o ano. Vejo dessa forma", comentou o lateral direito Fagner, ao ser questionado sobre o primeiro Dérbi de 2017 na entrevista coletiva da última terça-feira.

Embora Fagner tenha tirado o peso, o Dérbi em Itaquera novamente pode ser um divisor de águas para o Corinthians, que busca mudar sua sorte. Como canta a Fiel, domingo será "o jogo da vida"!

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos