Mateus Vital avalia temporada e usa vaias para se fortalecer no Vasco

  • Paulo Fernandes / Site oficial do Vasco

Desde o 'fica ou sai' envolvendo o meia Nenê no meio do ano, Mateus Vital assumiu a camisa 10 do Vasco, então utilizada por Nenê, que retornou ao time pegando o número 11. Vital sabe da responsabilidade de carregar nos jogos da equipe este número nas costas, já defendido historicamente no Cruz-Maltino por nomes como Roberto Dinamite e Edmundo. Sentindo na pele, o jovem jogador, de 19 anos, vem aprendendo com cada dia que passa.

Cria das categorias de base do Vasco, Mateus Vital tem uma caminhada interessante pelo Vasco. Recebeu a primeira chance como profissional da equipe no fim de 2015, mas não manteve regularidade em 2016, retornando assim para se aprimorar na base. Voltou aos poucos ao time adulto do Cruz-Maltino e neste 2017 se firmou. Perto do fim da temporada, Vital fez um balanço e destacou que o número da camisa pouco importa.

- Esse ano foi muito positivo para mim, primeiro pela sequência e depois pelo gol que eu pude fazer e me manter atuando. A camisa é o que menos importa, o meu maior desejo era estar jogando. Lógico que vestir a camisa 10 em um grande clube como o Vasco, que outros grandes atletas usaram, é uma honra e importante demais. Graças a Deus tive uma boa sequência e foi algo extremamente bom para o meu ano aqui no clube - afirmou o meia.

Na partida diante do Coritiba no mês passado, Mateus Vital foi vaiado pela primeira vez como profissional. A atitude inédita dos torcedores do Vasco admitiu que não gosta de ser vaiado, mas lembrou que isso o deixou fortalecido para a sequência da disputa, a qual o Cruz-Maltino segue na briga por uma vaga na Conmebol Libertadores de 2018 via Campeonato Brasileiro. Ao ser indagado, ainda lembrou do ex-vascaíno Philippe Coutinho.

- Foi a primeira vez que aconteceu comigo de receber vaias. Inclusive aconteceu aqui no Vasco com o Coutinho, que é em quem eu me inspiro. Quando fez os primeiros jogos como profissional, ele também foi vaiado. Mas é bom para fortalecer. Ninguém gosta de receber vaias, vamos seguir em frente - concluiu o jovem camisa 10.

Já são 34 jogos como profissional do Vasco desde a primeira vez que entrou em campo em 2015. Destes, Mateus Vital saiu com a vitória em 14 oportunidades, empatou dez vezes e perdeu o mesmo número. Um gol foi marcado pelo jogador ao longo do período - o tento foi feito justamente neste ano, quando mostrou o seu melhor futebol. No embalo da 10, o meia tem muito a oferecer ainda para o Vasco. Amanhã contra o Vitória, promete muito mais.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos