Choro, alívio e descontração. Vitória no dérbi mexe com elenco corintiano

  • Marcello Zambrana/AGIF

A vitória por 3 a 2 sobre o Palmeiras, no último domingo, causou uma explosão de sentimentos no elenco do Corinthians. A pressão do clássico era grande em cima dos jogadores porque o Timão vinha em uma sequência de quatro partidas sem vitória e poderia ver a vantagem na liderança cair para apenas dois pontos.

Logo após a vitória, Camacho saiu de campo chorando. Além do alívio pelo resultado, o volante se emocionou ao lembrar da trágica morte do pai, dias antes do primeiro Dérbi na temporada, em fevereiro. Na ocasião, Anízio sofreu um acidente no elevador particular de casa e não resistiu aos ferimentos. O jogador, então, foi liberado para ficar com a família no Rio de Janeiro e acabou perdendo a posição de titular.

Quem também chegou ao vestiário da Arena Corinthians bastante emocionado foi o zagueiro Pablo.

"Vencer um jogo como esse emociona qualquer jogador", resumiu o zagueiro.

No dia seguinte à vitória, o clima no CT Joaquim Grava estava leve como há muito tempo não se via. Em campo, houve diversas brincadeiras entre os jogadores durante a atividade. Fora das quatro linhas também houve descontração, na conversa do zagueiro Balbuena com jornalistas após a entrevista coletiva.

Um dos capitães do elenco, o defensor paraguaio disse que os jogadores ficaram mexidos com o jogo contra o Palmeiras. Ele acredita que a vitória no Dérbi dará mais confiança ao grupo nesta reta final do Brasileirão.

SEM EUFORIA

Apesar do alívio pela vitória, que deixou o Corinthians com seis pontos de vantagem na liderança do Brasileirão faltando apenas seis rodadas, a comissão técnica já trabalha com a ajuda dos capitães para conter a euforia dos jogadores. No vestiário da Arena e na reapresentação na segunda-feira, houve conversas para ter "pés no chão" e pensar apenas no Atlético-PR, próximo adversário.

"Fazemos sacrifícios durante todo o ano, não podemos colocar tudo a perder", disse Balbuena.

O técnico Fábio Carille também destacou a importância de frear a empolgação. Em entrevista coletiva após a vitória, ele disse que o "campeonato não está decidindo ainda" e rechaçou fazer contas pelo título.

Na visão da comissão técnica, conter a euforia será o grande trabalho para os próximos jogos, a começar por quarta-feira, contra o Atlético-PR, na Arena da Baixada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos