Jucilei coloca renovação nas mãos do São Paulo e diz: 'Jogador bom é caro'

Jucilei não esconde que quer ficar no São Paulo e chega até a falar em se aposentar no clube. Após ouvir do presidente Carlos Augusto de Barros e Silva que não ia ficar, e ser tranquilizado pelo diretor executivo de futebol Vinicius Pinotti, o volante de 29 anos ressaltou que a negociação com o Shandong Luneng, clube chinês que o emprestou até dezembro, certamente não será barata.

- Já falei que jogador bom é jogador caro. Dificilmente você vai pegar um jogador de experiência, bom e barato. Tem esse empecilho, mas, se o São Paulo quiser, está nas mãos dele. O desejo do jogador é ficar, e isso já é um bom passo - disse o jogador à ESPN, ciente de como os chineses podem encarecer a negociação, já que possuem contrato com o meio-campista até 2019.

- Meu empresário já está falando com o São Paulo, deixei nas mãos dele para focar em deixar o São Paulo em uma boa colocação. Tenho o desejo de ficar, eu me identifiquei muito com o São Paulo, e acredito que o São Paulo também se identificou muito comigo. A vontade de ficar é enorme, não escondo isso de ninguém. Se depender de mim, quero ficar por quatro, cinco anos e encerrar minha carreira aqui. Mas isso não depende só de mim - prosseguiu.

Atualmente, Jucilei pode comprovar em campo o seu alto valor. Depois de passar mais um período na reserva, voltou ao time para ser um dos diferenciais nessa sequência de três vitórias que deixou o São Paulo a oito pontos da zona de rebaixamento e a quatro da faixa da tabela do Brasileiro que dá vaga na próxima Copa Libertadores.

- Esse período fora do time foi difícil, porque todo atleta quer sempre jogar, mas foi de aprendizado. Continuei trabalhando firme e forte, sempre sendo profissional, não me desanimei e continuei querendo oportunidade. Quando tive, agarrei. E fico feliz por ajudar o São Paulo neste momento difícil, falando, lutando, para tirar o time dessa zona de perigo. O São Paulo merece coisa melhor - falou, citando sua conversa com o técnico Dorival Júnior.

- Dorival estava procurando um time ideal, agora acho que ele achou. Minha posição todos sabem, é de camisa 5, em frente à defesa. Quando ele me colocou em outra, senti um pouco de dificuldade. Falei que meu papel é no suporte da defesa para liberar o Hernanes, que tem uma capacidade enorme de finalizar, chegar à área. Estou podendo ajudar jogando na minha posição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos