Julio Brant sobre eleição na Justiça: 'Esse mês deve sair a decisão final'

A eleição para o Conselho Deliberativo do Vasco está longe de terminar. Após o pleito realizado nesta terça-feira (que só terminou no início da madrugada de quarta), Eurico Miranda foi reeleito para o triênio 2018-2020, mas a chapa "Sempre Vasco Livre", encabeçada por Julio Brant e Alexandre Campello, promete entrar na Justiça para anular os votos da urna 7, que está em juízo. Nesta urna, o candidato vencedor acabou tendo 90% dos votos (428 votos para Eurico, 42 para Brant, 4 para Horta e um anulado (cédula rasgada).

- Na urna suspeita mais de 90% dos votos foi de um candidato. O resultado da Justiça será dos votos reais, da nossa chapa. É uma decisão fácil da Justiça tomar. Quase 100% dos votos da urna separada foram a um candidato. Esse mês deve sair a decisão final - disse Julio Brant, após a apuração dos votos no ginásio de São Januário.

Julio Brant ainda explicou porque a chapa "Sempre Vasco Livre" não assinou o documento que dá validade aos votos:

- Não assinamos o documento que dá a validade dos votos. Colocaram os votos em separado, contrariando a decisão da juíza. Vamos esperar com muita tranquilidade. Não vamos hoje ao Plantão Judicial, vamos aguardar a juíza.

O resultado final da eleição vascaína com as sete urnas apuradas foi: Eurico Miranda - 2111 votos, Julio Brant - 1975 votos, Fernando Horta - 421 votos, além de três nulos e três brancos. Sem a urna 7, Julio Brant venceria com 1935 votos,

Eurico Miranda ficaria com 1683 votos, Fernando Horta teria os mesmos 417, além de dois nulos e três brancos.

Logo após o fim da apuração, dois policiais militares que cuidavam da urna a levaram do ginásio de São Januário. Ele ficará em juízo até a decisão final.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos