Líder de torcida do Porto é punido por canto ofensivo sobre avião da Chape

  • Matt Varley/Reuters

A tragédia envolvendo o avião da Chapecoense está prestes a completar um ano no próximo dia 29 de novembro. Contudo, há quem ainda "brinque" com o fato. Em Portugal, um jogador de futebol de um time da Terceira Divisão e líder de uma organizada do Porto foi punido por cânticos ofensivos da torcida contra o Benfica, seu maior rival, em jogo de handebol. "Quem me dera que o avião da Chapecoense fosse do Benfica", cantou a organizada.

Fernando Madureira atua pelo modesto Canelas 2010. Ao mesmo tempo, lidera a "SuperDragões", uma organizada do Porto. Segundo o jornal "O Jogo", ele foi punido com multa de 2,6 mil euros (cerca de R$ 10 mil) e está proibido de comparecer a eventos esportivos por seis meses. O torcedor promete recorrer da decisão.

Na sequência, a Federação de Handebol de Portugal (FAP) emitiu uma nota de repúdio, considerando a torcida violadora das regras do fair play e considerou a atitude antidesportiva. O grito contra os Encarnados já havia sido proferido a caminho de uma partida de futebol entre as equipes, duas semanas antes.

Ele foi julgado e poderia ter recebido pena de até dois anos sem comparecer a eventos esportivos em Portugal. Contudo, a suspensão aplicada pelo Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ) ficou apenas em seis meses.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos