Organização do Trabalho retira queixa contra a Copa do Qatar

A Organização Internacional do Trabalho retirou a queixa contra o Qatar. Com a ajuda da ONU, a sede da Copa do Mundo de 2022 se adequou e introduziu medidas para proteger os trabalhadores e impedir irregularidades das empresas que trabalham nas obras para o Mundial.

A advertência sobre o país asiático veio à tona após denúncias sobre as condições de trabalho de cerca de 2 milhões de operários nas obras para a Copa. Com a retirada da queixa, uma comissão não será instaurada e o país ficará livre de possíveis punições.

Cerca de 400 inspetores do trabalho foram contratados para investigar as condições de trabalho dos funcionários das obras para a Copa de 2022, segundo informou o governo do Qatar. Por conta de irregularidades, 898 empresas foram banidas somente no ano passado por não respeitarem leis trabalistas no país asiático.

O governo revelou ainda que criou nove novas acomodações para operários imigrantes, que pode receber até 340 mil trabalhadores. Além disso, afirmou que licenciou 338 agências de recrutamento para regular e monitorar os serviços.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos