Suécia bate a Itália e fica a um empate de voltar à Copa do Mundo

A Suécia saiu na frente na repescagem para a Copa do Mundo. Em Solna, os escandinavos venceram a Itália por 1 a 0, gol de Johansson, e estão a um empate da voltar a disputar a Copa do Mundo, o que não acontece desde 2006. A equipe da casa se aproveitou de uma postura bastante retraída da Azzurra, principalmente no primeiro tempo, para sair com o triunfo.

As duas seleções voltam a se enfrentar na próxima segunda-feira. O duelo, desta vez, será em Milão. A Itália terá que vencer por dois gols de diferença para garantir um lugar na Copa do Mundo. Vitória por 1 a 0 leva a partida para a prorrogação.

O jogo começou quente logo após o apito inicial. O primeiro lance de perigo da partida foi da Itália, aos cinco minutos, com Belotti, que escorou cruzamento de Darmian e mandou perto do gol de Olsen. A resposta sueca foi imediata. Forsberg fez boa jogada e rolou para Toivonen bater tirando tinta da trave de Buffon.

Depois da movimentação inicial, a partida deu uma acalmada. A Itália passou a trocar mais os passes, sem chegar ao ataque com perigo. A Suécia tentava roubar uma bola para voltar a pressionar. Em uma delas, Verratti foi desarmado, fez a falta para evitar o contragolpe e levou amarelo. Foi o segundo do meia, que está suspenso e não vai atuar na volta, em Milão.

A Suécia tentou retomar o controle das ações e encontrava uma barreira na entrada da área. As finalizações de longa distância também não funcionavam. A Itália, por sua vez, se contentava com o empate e ficava mais na defesa.

O jogo seguiu modorrento no segundo tempo. As duas equipes pecavam quando chegavam ao ataque. Mas a Suécia, que mais tentava, foi premiada com um gol de sorte. Johansson, que havia acabado de entrar, finalizou, a bola bateu em De Rossi e matou Buffon.

Em desvantagem, a Itália saiu do sono profundo e passou a frequentar mais o campo de ataque. O técnico Giampiero Ventura lançou Éder na vaga de Belotti. A entrada do ítalo-brasileiro deu mais movimentação ao setor ofensivo, deixando Immobile como referência. Não demorou muito para a Azzurra assustar após chute forte de Darmian, que beijou o poste. Por outro lado, a Suécia tinha o contra-ataque e poderia ter ampliado, mas Buffon pegou arremate de Forsberg.

Ventura mandou a Itália ainda mais para o ataque lançando Insigne na vaga de Verratti. Apesar de ter mais homens à frente e rondar a área da Suécia, faltava criatividade. A Azzurra não criou nada de produtivo nos últimos 15 minutos, o que impediu qualquer reação em busca do empate. Melhor para a Suécia, que comemora a vitória na partida da ida.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos