Tite elogia Brasil alterado e isenta Cássio de culpa no gol do Japão

Depois de defender Neymar, que saiu da entrevista coletiva emocionado após desabafo, Tite falou sobre a seleção japonesa, derrotada por 3 a 1, nesta sexta-feira, em amistoso realizado em Lille (FRA). O comandante também afirmou que Cássio não falhou no gol rival, marcado por Makino, de cabeça.

- Em relação ao jogo, eu fiquei na dúvida se o Japão ia fazer pressão alta, aí precisaríamos furar esse bloqueio. Mesmo com as modificações, teve fluência, teve desempenho. E eu falei que o que mais importa não é o conseguido, é o merecido. No segundo tempo, as substituições acabaram de alguma forma afetando - comentou o gaúcho.

Em sua estreia na Seleção Brasileira, Cássio, que entrou no lugar do titular Alisson, na segunda etapa, sofreu algumas críticas por conta do gol sofrido. A bola alçada de um escanteio foi direcionada à pequena área e venceu o goleiro do Corinthians. Tite, mesmo avisando que não viu o lance em vídeo, não acha que o camisa 16 tenha vacilado.

- O cara (Makino) cabeceou e o Cássio não pode fazer nada. Os atletas, a bola parada às vezes traz um prejuízo, essa sincronia. No clube, faz um (treinamento) e na seleção é outro (na bola parada). Às vezes a coordenação é outra. (Com as mudanças) Dá para ver melhor Jemerson, Diego Souza, Douglas Costa, Giuliano, Alexsandro, Taison. Mesmo que se perca algo no conjunto, mas poder fazer observações pontuais para ser justo em uma convocação final é importante - analisou.

Outro assunto abordado foi a questão do VAR (árbitro de vídeo, em inglês). O recurso eletrônico foi utilizado por duas vezes, ambas envolvendo Neymar. Na primeira, logo no início, um pênalti pró-Brasil foi assinalado (e convertido pelo camisa 10). Na segunda, Neymar levou cartão amarelo, já na etapa complementar. Tite externou a sua opinião, indo de encontro à tecnologia.

- Gostei, incentivo o correto, o leal. A favor ou contra (ao meu time). Agilizar o processo, sim, mas isso é uma etapa. Senão ficamos achando que o erro é bom. Dizem que na padaria da esquina não vai ter mais debate. O que vai dar debate é que se o técnico é bom ou não, se o jogador foi bem ou não. O esporte é um reflexo da sociedade. Parar de achar que o errado está certo.

A Seleção Brasileira volta a campo nesta terça-feira, quando a equipe canarinha encara a Inglaterra, em Londres, às 18h (de Brasília). O jogo será no Wembley e o último de 2017, uma ótima oportunidade para esquentar ainda mais os motores visando a Copa do Mundo de 2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos