Gatito Fernández falha, Botafogo joga mal e perde para o Atlético-PR

Uma semana após perder para o Fluminense, o Botafogo voltou a decepcionar a sua torcida em casa. Neste sábado, no Nilton Santos, o Alvinegro jogou mal, viu o goleiro Gatito Fernández falhar e perdeu de 1 a 0 para o Atlético-PR, com gol de Guilherme, em jogo da 34º rodada do Campeonato Brasileiro.

Com o resultado, o time comandado por Jair Ventura fica estacionado nos 51 pontos e caiu para sexto. Na próxima rodada, quinta-feira, a chance de reabilitação será novamente em casa, contra o lanterna Atlético-GO. Já o Furacão está em 11°, com 45 pontos e visita a Ponte Preta na quarta-feira.

Início desanimador

A partida começou equilibrada, mas nivelada por baixa. Era difícil uma equipe penetrar a área defensiva da outra. Tanto que a primeira boa chance da partida só veio aos 5, com João Paulo. O meia do Botafogo arriscou de fora da área, por cima do gol de Weverton. O Furacão respondeu três minutos depois, com Pablo, que tabelou com Guilherme e deixou Gatito tirando a bola com 'os olhos'. Talvez tenha oferecido mais perigo que o meia do Alvinegro.

O Atlético-PR adiantou a marcação e o jogo virou um festival de passes errados, fraco tecnicamente. Tão fraca quanto a cabeçada de Rodrigo Pimpão, aos 15, após cruzamento de Arnaldo. O Rubro-Negro voltou a oferecer perigo aos 23. Guilherme chutou, Gatito espalmou, deu rebote, mas ninguém apareceu.

A sorte que o paraguaio teve não se repetiu sete minutos depois, quando o mesmo Guillherme chutou e o goleiro engoliu um frango.

Em meio aos gritos de apoio da torcida, surgiram vaias, pedidos de raça e pela entrada de chileno. Apesar disso, quem entrou foi Gilson, na vaga de Victor Luis, que deixou o campo machucado. Aparentemente, o problema foi no tornozelo. Aliás, nada de vaias a Gatito. O paraguaio segue com moral entre os alvinegros. Pelo menos com aqueles que foram ao estádio.

Valencia, enfim, retorna

Rodrigo Pimpão ainda perdeu uma chance clara de não engatar o

15° jogo sem marcar. E ele nem voltou do intervalo, porque Jair colocou Guilherme. No Furacão, saiu Sidcley e entrou Lucas Fernandes.

Mas as alterações pouco mudaram o jogo. Pelo contrário. O nível caiu e a torcida mandante voltou a cobrar a entrada de Valencia. Obedecida aos 15, com a saída de Marcos Vinicius. O chileno não entrou nos últimos três jogos, por opção do técnico.

O Botafogo diminuiu os espaços dados ao Atlético, mas também era pouco incisivo. Na verdade, quem teve a melhor chance - que não foi lá grandes coisas - foi Lucho, de fora da área, para o CAP, aos 19. O Glorioso demorou para responder à altura. Foi só aos 31, com o baixo Guilherme, de cabeça, após cruzamento de Valencia.

Quatro minutos depois, o chileno arriscou de fora da área e o Botafogo iniciou uma blitz. Brenner, Lindoso, Bruno Silva e Guilherme tiveram as melhores chances.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 1 ATLÉTICO-PR

Local: Nilton Santos, Rio de Janeiro (RJ)

Data-Hora: 11/1/2017 - 17h

Árbitro: Anderson Daronco (RS)

Auxiliares: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS)

Público/renda:

Cartões amarelos: Ederson (CAP)

Cartões vermelhos: -

Gols: Guilherme (30'/1ºT) (0-1)

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Arnaldo, Emerson Silva, Carli e Victor Luis (Gilson, 38'/1ºT) Rodrigo Lindoso, Bruno Silva, João Paulo e Marcos Vinicius (Leo Valencia, 15'/2ºT)Pimpão (Guilherme - Int) e Brenner. Téc: Jair Ventura.

ATLÉTICO-PR: Weverton; Jonathan, Thiago Heleno, Paulo André e Fabrício; Pavez, Lucho González (Eduardo Henrique, 32'/2ºT) Guilherme, Pablo e Sidcley (Lucas Fernandes - Int); Ribamar (Ederson, 35'/2ºT) Téc: Fabiano Soares

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos