Após superar grave lesão na seleção, Judivan projeta futuro no Cruzeiro

  • Washington Alves / Light Press / Cruzeiro

A partida contra o Fluminense rendeu muita festa para o Cruzeiro. No Mineirão, a Raposa bateu o Tricolor por 3 a 1 na noite do último domingo, mas a comemoração maior partiu de Judivan. Após dois anos e meio fora dos gramados, o atacante voltou a ser relacionado e pôde sentir o clima de atuar em um time profissional, mesmo assistindo tudo do banco de reservas.

- Dia especial para mim, marcante na minha vida. Poder voltar, poder estar sendo relacionado novamente... Depois de sofrimentos e batalhas, estar 100% e ser relacionado é gratificante para mim - comemorou o atacante, que chegou a ser especulado pelo Chelsea antes da lesão.

Em 2015, quando disputava o Campeonato Mundial Sub-20, pela Seleção Brasileira, Judivan sofreu forte entrada de um adversário uruguaio, que culminou em uma grave lesão no joelho esquerdo do atacante.

Ross Setford/AP

Desde então, o jogador passou por problemas no período pós-operatório, sofreu novas lesões e precisou realizar outras cirurgias que o deixaram fora de campo até o dia 13 de setembro. Recuperado clinicamente, o jogador voltou a treinar sob orientação do departamento médico da Raposa para voltar a ter condições de atuar.

Na véspera do duelo contra o Fluminense, Judivan foi surpreendido com uma mensagem de Maurício Lemos, o jogador uruguaio que cometeu a falta que resultou na grave lesão. Arrascaeta, companheiro de time de Judivan, foi responsável por fazer a ponte entre os atletas.

- Fiquei até meio surpreso, ele (Arrascaeta) mandou um vídeo no nosso grupo. Fiquei muito feliz. Até mandei uma mensagem agradecendo o Arrascaeta, mandei uma mensagem para o Lemos que está perdoado. Tudo ficou no passado. Que eu possa seguir o meu caminho e que ele possa seguir o dele - disse o atacante.

Em entrevista ao site oficial do Cruzeiro, Thiago Neves disse que a maior vitória do fim de semana foi o retorno de Judivan. "Está todo mundo feliz. Na roda do aquecimento falei que a vitória nossa era a volta dele hoje, poder estar aqui com a gente, independente do resultado dentro de campo. Ele se emocionou. É um jogador jovem, de muita qualidade. A vitória dentro de campo foi importante. Mas a mais importante foi a do Judivan estar com a gente", destacou o camisa 30.

Washington Alves/Light Press

Confira outros pontos da entrevista com Judivan:

Retorno aos gramados

- Acho que tem que ser gradativamente, um passo de cada vez. Não sei se o Mano vai entrar ou não comigo (no próximo jogo), mas é gradativo. Estou bem tranquilo em relação a isso. Ele vai fazer no momento certo. Ainda não teve essa conversa (com o Mano Menezes), mas, como eu disse, ele é um cara experiente, no momento certo.

Apoio recebido pelos companheiros celestes durante o período de recuperação

- Todos foram importantíssimos, todos me passaram força, palavras de apoio, sempre me acompanhando. O Dedé foi um dos mais importantes, convivemos com as mesmas coisas, juntos, sempre conversando. Com certeza, ele foi o mais importante.

Quis desistir de jogar futebol no momento em que percebeu que já ia chegar aos dois anos de recuperação?

- Sempre fui um cara muito positivo. Por mais que viessem os problemas, era um cara alegre, nunca pensei em desistir. Sabia que com a minha força de vontade iria superar esta situação.

Perspectivas para o futuro na Toca II

- Agora penso em fazer uma boa pré-temporada, junto com os meus companheiros. É importante para qualquer atleta. Procurar trabalhar para ter as oportunidades e sempre que entrar fazer o meu melhor.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos