De novo capitão, Daniel Alves elogia Jesus e fala sobre jogar em Wembley

O rodízio de capitães segue na Seleção Brasileira. Contra a Inglaterra nesta terça-feira, às 18h (de Brasília), em Wembley, o técnico Tite escolheu Daniel Alves, que vai envergar a braçadeira pela terceira vez com o treinador (usou também contra Colômbia e Argentina).

Em entrevista coletiva, o lateral do PSG afirmou que vê com naturalidade a Seleção não ter um capitão fixo.

- Acredito que devido à experiência do professor, não focar a responsabilidade em apenas um atleta. Acreditamos que todos têm a mesma importância, independentemente de quem seja o capitão. É importante que cada um assuma sua responsabilidade. É evidente que é sempre um prazer usar a braçadeira, pelo que ela representa. É especial, mas não me sinto mais importante por ser capitão.

Daniel Alves vai enfrentar a Inglaterra pela quinta vez pela Seleção Brasileira, a terceira em Wembley. O jogador tem uma vitória, dois empates e uma derrota, justamente no mítico estádio londrino. O novo capitão elogiou o palco do amistoso desta terça-feira.

- É muito especial pisar em templos do futebol, Wembley é um deles. Nós respeitamos a história da seleção que enfrentamos. Não são apenas os nomes, mas a história. Independentemente dos jogadores que estarão em campo, a seleção inglesa é de grande respeito pela história no futebol, é assim que nos preparamos e vamos enfrentá-los.

A Inglaterra é a primeira seleção europeia da era Tite no comando do Brasil. Daniel Alves, contudo, não vê muita diferença no estilo de jogo dos outros adversários.

- Não é tão diferente do que estamos acostumados a enfrentar. Os adversários sul-americanos e de outros continentes são tão difíceis quanto esse. Mas para diversificar adversários, entender a forma de outras escolas, você tem que enfrentá-los, mas não é mais difícil nem mais fácil. São testes que servem de preparação para nossa Seleção, nosso fortalecimento é sempre tentar melhorar.

O lateral-direito não poupou elogios a Gabriel Jesus, um dos principais nomes da Seleção. Daniel afirmou que o atacante do Manchester City já é um dos melhores do mundo na atualidade.

- Pressão para quem vem de onde o Gabriel Jesus veio, e tudo que ele superou, acho que não existe. Ele faz o que ama. E quando eu falei que para mim o Gabriel Jesus é o novo Ronaldo, eu não estava brincando. Eles têm qualidades similares, vontades similares, vai ser um dos grandes jogadores do futebol. Já é um dos grandes e vai ser maior. Está em boas mãos no City e na Seleção - declarou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos