Problema aéreo no Flu continua e Abel lamenta: "Nós treinamos"

  • Nelson Perez/Fluminense

40 dos 91 gols sofridos pelo Fluminense em 2017 tiveram origem em bolas levantadas na área tricolor. Na derrota deste domingo, por 3 a 1, o Cruzeiro marcou uma vez assim no Mineirão. Há cinco dias, no Maracanã, o Coritiba fez dois de cabeça no empate em 2 a 2. Abel Braga e os jogadores têm consciência do problema, e os mesmos têm dedicado boa parte dos treinos para solucioná-lo. A explicação para o problema aéreo não está clara para o próprio técnico.

"Não sei explicar, porque nós treinamos. Antes do jogo com o Coritiba, passamos dois dias treinando isso. Realmente é um índice muito alto. Isso é um fator que precisa melhorar', avaliou Abel após a derrota no Mineirão.

O próximo desafio tricolor é diante do Corinthians, em São Paulo, no jogo que pode garantir o título nacional ao rival. Em Belo Horizonte até terça-feira, o elenco do Fluminense treinará dois dias na Cidade do Galo visando o duelo com o primeiro colocado do Campeonato Brasileiro na próxima quarta-feira.

Para a partida, Abel conta com o retorno de Henrique Dourado e Sornoza, mas Marlon e Renato Chaves estão suspensos. A presença de Léo, de 1,83m, na lateral-esquerda é uma das armas do treinador para evitar os gols pelo alto.

"No próximo jogo vou ter o Léo, muito provavelmente vou manter o Marlon Freitas, já é uma equipe com uma estatura diferente", projetou o treinador.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos