Jair diz entender a pressão, mas alerta ao prejuízo após vandalismo: 'Não nos deixaram trabalhar'

O empate do Botafogo com o São Paulo, fora de casa, em circunstâncias normais, não seria de todo ruim. Mas a perda de uma posição na tabela do Campeonato Brasileiro e o risco de ficar fora da Copa Libertadores do ano que vem causam lamentos. Por outro lado, o time não teve o último dia de preparação para o jogo por conta do vandalismo de alguns membros de torcidas organizadas. No sábado, houve invasão do Estádio Nilton Santos e o treino no gramado foi cancelado.

- Fomos prejudicados. Essas pessoas que invadiram o treino não nos deixaram trabalhar. Antes de qualquer resultado, isso não é benéfico para a vida do treinador ou jogador - ponderou Jair Ventura, antes de concluir:

- A gente tem um calendário muito cheio, com poucos dias de trabalho, e a gente não conseguiu trabalhar no último dia que tinha. Vocês viram aqui uma formação diferente, que foi mais na base de vídeo. A pessoa que achou que ia ajudar acabou prejudicando - afirma o treinador.

O Glorioso folga nesta segunda-feira. O próximo jogo é na outra segunda, contra o Palmeiras, novamente na capital paulista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos