Pelo Flu, Abel pode repetir história que o tornou querido na Ponte Preta

Dificuldades financeiras, elenco jovem, risco de rebaixamento e Abel Braga no comando: o cenário que o Fluminense vive em 2017, a Ponte Preta viveu em 2003 - e o treinador teve sucesso em manter a Macaca na Série A do Brasileiro.

Por isso, o técnico é sempre recebido com carinho quando vai ao Moisés Lucarelli. Nesta segunda, no entanto, Abel dirige o Tricolor, que vive situação menos dramática, mas precisa vencer o rival de Campinas para garantir a permanência na elite. A bola no Estádio do Maracanã, a partir das 17h.

Se o Fluminense está em débito de dois meses de salários com o elenco profissional, a Ponte Preta, em 2003, chegou a dever nove meses, resultando na saída de 13 jogadores da equipe. Abel Braga, que chegou a ajudar financeiramente alguns atletas, comandou um time jovem que se salvou do rebaixamento na última rodada ao vencer o Fortaleza por 2 a 0 em Campinas.

Precisando de apenas uma vitória nas últimas três rodadas para livrar-se da ameaça do Z4, o Tricolor tem menos problemas. Mesmo assim, a passagem de Abel Braga pela Macaca já foi assunto entre o técnico e os jogadores.

Recentemente, o próprio treinador afirmou que o trabalho no Fluminense, em 2017, é o mais difícil de sua vitoriosa carreira.

- Já conversamos com o Abel sobre essa época dele na Ponte Preta e acredito que esse ano tem sido mais difícil para ele como treinador. São muitas dificuldades - admitiu Henrique Dourado, antes de comentar as dicas do treinador para a partida no Maraca:

- Ele procura sempre passar que temos que dar o nosso máximo. O que conversamos antes do jogo e tal, para que não se repita e se transforme em derrotas. Tudo vai se resumir nesse jogo de segunda-feira. Temos totais condições de jogar bem e vencer.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos