Após 3 a 0, Liverpool tem apagão contra o Sevilla e sofre empate no fim

Um jogo eletrizante e de dois tempos distintos agitou a Espanha e a Liga dos Campeões nesta terça-feira. Fora de casa e pela quinta rodada do Grupo E, o Liverpool sofreu empate nos minutos finais e ficou no 3 a 3 com o copeiro e guerreiro Sevilla, fora de casa. Roberto Firmino fez dois gols, Mané um, todos na primeira etapa. Na segunda, o time espanhol reagiu de forma heroica e, com dois de Ben Yedder e um de Pizarro, deixou tudo igual. Incrível reação.

Uma vitória, que escapou nos minutos finais, classificaria o Liverpool antecipadamente às oitavas - o que não rolou, para desespero dos Reds, que ficam com nove pontos, ainda na liderança. O Sevilla permanece em segundo lugar, agora com oito, à frente do Spartak Moscou (seis pontos), que empatou com o lanterna Maribor, mais cedo. Tudo em aberto para a derradeira rodada.

O JOGO

O lotado Estádio Ramón Sánchez Pizjuán rapidamente se calou. Depois de tanto pulsar antes de a bola rolar, o palco ficou à feição de um monólogo para os visitantes. Logo no primeiro minuto, em cobrança de escanteio, Roberto Firmino, na segunda trave, só escorou e abriu o marcador.

O segundo gol não tardou a sair. Com um ritmo impressionante, o time de Jürgen Klopp foi à rede de forma idêntica à primeira vez. Desta vez, foi Mané quem aproveitou a casquinha do primeiro pau, via Firmino. O brasileiro, aliás, voltara a saudar a rede. Aos 30, em rebore de Mané, o camisa 9 completou: um avassalador 3 a 0 e o quinto gol dele na competição.

No retorno do vestiário, o Sevilla deu esperança ao seu torcedor. O goleador francês Ben Yedder, em mais um gol oriundo de bola parada, diminuiu o prejuízo - e fez o seu sexto na Champions. A partir daí, o jogo foi ligado no 220 volts. Minutos depois, Moreno falhou feio e cometeu pênalti infantil. De novo, Yedder foi quem agitou o estádio - o árbitro teve que mandar voltar por conta de invasão, mas o centroavante conferiu as duas vezes: 3 a 2.

O monólogo passou a ser dos donos da casa. O Liverpool estava assustado, acuado e inócuo, completamente diferente dos primeiros 45 minutos. Philippe Coutinho, que fazia boa partida, mas havia apagado, foi substituído. A pressão local deu resultado e, já nos últimos minutos, fez o estádio ir à loucura, em êxtase, com o gol marcado em bate-rebate por Pizarro. O DNA copeiro do Sevilla não falhou.

PRÓXIMOS COMPROMISSOS

Para avançar, o Liverpool, certamente com a torcida cética, só precisará de um empate em casa diante do Spartak Moscou. O Sevilla encara o Maribor, fora - todos os jogos serão realizados no dia 6 de dezembro.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos