Atacante da seleção do Equador diz estar perto de acerto com São Paulo

Dorival Júnior anunciou que começaria a tratar do planejamento para 2018 nesta semana, e um atacante que pode estar nos planos é Romario Ibarra. O São Paulo não confirma nem nega as negociações, mas o jogador, da Universidad Católica de Quito e da seleção equatoriana, afirmou que está a 70% da conclusão de sua ida ao Tricolor.

- O Arboleda me falou do interesse do São Paulo. Demos a autorização a um empresário, que está trabalhando nisso. A negociação está muito avançada e, possivelmente, dará certo. Vamos ver como serão as negociações com a Católica. Chegar a essa equipe, para mim, seria muito bom. Eu já teria um companheiro, a adaptação seria mais fácil, e o futebol brasileiro é muito bom. Vamos fazer as coisas da melhor maneira. Sonho com isso - disse Ibarra.

Ibarra, que jogou com Arboleda na Universidad Católica de Quito, concedeu a entrevista a jornalistas equatorianos (veja o vídeo na parte de baixo da página). Ele tem 23 anos e joga pelas pontas, tanto pela direita quanto pela esquerda. Foi chamado pela primeira vez para a seleção nas duas últimas rodadas das Eliminatórias, em outubro, quando o Equador já estava eliminado, e balançou as redes nos dois jogos, nas derrotas para Chile e Argentina.

- Tenho 23 anos, fiz as coisas muito bem. Seria muito bom para a minha carreira dar esse salto, um passo importante. A prioridade, agora, é sair do país. Não chegou nada da Europa, o que é certo é que será no Brasil ou no México. As coisas estão andando, e estou muito contente e otimista para sair. Estamos analisando as propostas que chegaram e veremos com a Católica qual é a melhor opção - falou Ibarra.

O jogador tem valor de mercado estimado em 600 mil euros (cerca de R$ 2,3 milhões). Como o zagueiro uruguaio Lugano sairá no fim do ano e o lateral-direito argentino Buffarini deve procurar outra equipe, o São Paulo ficará com quatro estrangeiros (o peruano Cueva, o equatoriano Arboleda e os argentinos Pratto e Jonatan Gomez), abrindo espaço para a chegada de mais um.

Entre as opções de ataque atuais, Denilson, emprestado pelo Granada, da Espanha, não deve ficar, assim como Wellington Nem, que não joga mais neste ano por conta de uma cirurgia no joelho direito e está cedido pelo Shakhtar Donetsk, da Ucrânia, até dezembro. Abriria também uma vaga para Ibarra, mas o próprio jogador avisa que também está no plano de equipes mexicanas, citando o Cruz Azul, comemorando seu desempenho nesta temporada.

- Minha carreira precisava de um ano como esse, sem lesões para eu me consolidar. Creio que fui bem. Trabalhei muito e, graças a Deus, as coisas se deram da melhor maneira. Marquei dois gols na seleção em minha primeira convocação, isso me deixou muito feliz. Agora é seguir trabalhando.

Veja abaixo o vídeo com a entrevista de Romario Ibarra:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos