'Acabou o amor': torcida do Flamengo protesta e cobra diretoria na Ilha

O clima esquentou na Ilha do Urubu após a derrota do Flamengo para o Santos, por 2 a 1, na noite deste domingo. Dezenas de torcedores rubro-negros fizeram um protesto ao fim da partida em frente ao camarote da diretoria, no Setor Oeste do estádio. O grupo pediu a saída de Alex Muralha, xingou o diretor executivo de futebol, Rodrigo Caetano e entoou uma série de gritos de guerra diante das câmeras da imprensa e de curiosos.

- Bandeira, isso aqui não é empresa - gritavam os torcedores, furiosos contra o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Durante o jogo, Muralha foi hostilizado pelos torcedores presentes na Ilha do Urubu. O apoio inicial, antes da bola rolar, se transformou em xingamentos após a falha no primeiro gol, quando o goleiro tentou driblar Ricardo Oliveira e acabou desarmado. No segundo tempo, outro erro e mais um gol do Peixe, silenciando a Ilha do Urubu.

Ao fim da partida, Muralha ajoelhou e rezou. Antes, no intervalo, ele falou na saída de campo, assumindo o erro no primeiro gol.

- Já estou sendo cobrado há um bom tempo. Fui infeliz na jogada, pode botar na minha conta. Vamos trabalhar para colocar o Flamengo na Libertadores do ano que vem - disse ao SporTV.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos