'Não consigo dizer se continua', diz Carille sobre Cássio após jogo da taça

O Campeonato Brasileiro nem acabou e o campeão Corinthians já perdeu dois jogadores titulares para 2018: o zagueiro Pablo e o lateral-esquerdo Guilherme Arana, que se despediu neste domingo no empate por 2 a 2 contra o Atlético-MG na Arena. A situação passou a preocupar o técnico Fábio Carille, que sabe do assédio do mercado externo e não consegue assegurar nem a permanência do goleiro Cássio, capitão e um dos principais jogadores do elenco. Curioso é que o camisa 12 está prestes a assinar um extensão de contrato até o fim de 2021.

- Não consigo falar se o Cássio continua para 2018. Ele é fundamental, fez mais um grande ano, o único ano abaixo no Corinthians foi em 2016. Ele não posso falar que vai ficar porque depois de um grande campeonato, Seleção Brasileira, tem sempre interesse de fora. Não dá para saber o que vai acontecer. Mas o Danilo eu posso falar, renovou, vai ficar com a gente mais um ano - disse o técnico em entrevista coletiva após o duelo contra o Galo, citando o experiente meia, que acertou renovação.

Confirmada as saídas de Pablo, cujo contrato acaba agora em dezembro e não será estendido, e Arana, que será vencido ao Sevilla (ESP), o Corinthians vai ao mercado em busca de dois zagueiros e um lateral-esquerdo para ocupar a posição. Segundo Carille, a diretoria já está focando nisso e reforços virão ainda neste mês de dezembro.

- Tem muita coisa acontecendo, nada oficial. Até o fim de ano, sim. A partir do momento que for acontecendo, vamos acelerando, já ter 90% do elenco concluído para acelerar. Vão chegar jogadores nesse mês, sim - afirmou.

- Já tem alguns nomes ali (lateral esquerda), sim. Vai chegar jogador para essa posição. Mas não tem zagueiro que nem o Pablo, não. Não tem essa de melhor e pior. É o conjunto, é engrenagem, deu liga com sistema defensivo. Foram jogadores importantíssimos, muitos jogos sem tomar gol. Então não é um atleta, é o sistema defensivo - completou.

Mas o técnico também comemorou. Depois do jogo, ele fez questão de celebrar com a torcida. Na coletiva, contou com a presença de seus familiares, que acompanharam de perto. Campeão paulista e brasileiro em seu primeiro ano como técnico, Carille ainda não compreendeu de fato o momento vivido.

- Parece que ainda não caiu a ficha desse ano. Eu tinha certeza de que não seria tão ruim. Não íamos brigar para cair, mas não achava que seria campeão. Eu fiquei ansioso para terminar o campeonato o quanto antes. Os jogadores acelerando. Esse foi o maior aprendizado, a gente não tinha de ter mudado como mudou, tinha de administrar melhor essa responsabilidade de ser líder. Faltou isso. Lembro bem o quanto aprendi, o que foi feito para chegar ao título, o diferente agora é que a decisão final é sempre minha. Antes o Tite não dormia, e eu como auxiliar falava e ia dormir. Agora sou eu que não durmo. Mas eu já sabia disso e foi muito legal - declarou o treinador.

O Corinthians volta a treinar apenas na próxima quarta-feira e volta a campo no próximo domingo contra o Sport no Recife. Alguns jogadores deverão ser poupados, enquanto Maycon, Camacho, Clayson e Marquinhos Gabriel receberam o terceiro amarelo e estão suspensos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos