Após baixas no Corinthians, Carille recua sobre mudar esquema para 18

O técnico Fábio Carille acabou de sagrar-se campeão brasileiro em sua primeira temporada no comando do Corinthians, mas já tem problemas para administrar de olho na temporada 2018. Do time titular campeão, o zagueiro Pablo e o lateral-esquerdo Guilherme Arana já são baixas. Para se ter ideia do peso dessas saídas, Carille passou a repensar até a ideia que tinha há muito tempo de mudar o esquema do time. Ele gostaria de sair do 4-2-3-1 para o 4-1-4-1.

- Já tem um tempo que quero organizar uma linha de quatro ali (no meio)... Agora saindo Pablo, saindo Arana, não sei se consigo começar assim como eu quero. Porque você tem de ter linha muito mais organizada. Começo a pensar diferente para 2018. Queria sim dois de lado, com meio de campo mais técnico, com posse de bola, condução, mas agora dou um passo para trás, vamos esperar definir para ver a melhor forma. Mas quero muito tempo isso, e ainda não achei o momento certo - afirmou o treinador, após o jogo da entrega da taça do Brasileiro neste domingo contra o Atlético-MG na Arena.

Na cabeça de Carille, ele deslocaria Jadson da direita para o meio de campo, abrindo uma vaga para um jogador de mais velocidade jogar pelo lado. Assim, teria um volante à frente da área, dois pontas rápidos, e mais dois articuladores por dentro, no caso Rodriguinho e Jadson. Mas com as saídas, a tendência, pelo pensamento do técnico, é manter dois volantes (hoje Gabriel e Camacho), e só um por dentro.

Outra preocupação do treinador para a temporada 2018 é a bola aérea defensiva. Contra o Atlético-MG, mais uma vez o time sofreu gol dessa forma, marcado por Fred após cobrança de escanteio de Otero.

- Para ajustar é com trabalho, não tem muito segredo, o que fazer de diferente. Mas temos de destacar o quanto esse Otero bate bem na bola. Tanto pé fechado, pé aberto, também coloco no mérito dele. Sabia que o time do Atlético-MG era muito forte na bola aérea - declarou.

Com as baixas, o Corinthians deve acelerar ainda mais a busca por reforços. Carille espera pelo menos dois zagueiros, um lateral-esquerdo, um jogador de meio de campo, e dois pontas. Até o momento, a diretoria tem negociações avançadas com o volante Renê Júnior, emprestado ao Bahia, e com o atacante Júnior Dutra, cujo contrato com o Avaí vence no fim deste ano. Para a zaga, o nome de Marllon, da Ponte Preta, é o mais comentado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos