Revés no Mineirão aponta características que o Cruzeiro deve buscar no mercado

No Mineirão, o Cruzeiro não conseguiu superar o Vasco e acabou sendo derrotado pelo placar mínimo de 1 a 0, em disputa válida pela 37ª rodada do Campeonato Brasileiro. O resultado manteve a equipe na quinta colocação. Entretanto, para se manter na posição e garantir o prêmio de R$ 4.092.165,00 aos seus cofres, a Raposa precisa vencer o Botafogo, no próximo domingo.

Apesar de o time celeste ter frustrado quase 15 mil torcedores que foram ao Mineirão para acompanhar a última partida do Cruzeiro neste ano em Belo Horizonte, Mano Menezes enfatizou o desempenho dos seus comandados em campo, mas também admitiu que a despedida do Mineirão não foi da forma que que o elenco queria.

- O jogo foi positivo, com exceção do resultado. O Cruzeiro jogou bem, o Vasco chutou duas bolas ao nosso gol. E nós, com todo esse volume, criamos oportunidades claras para poder empatar e até virar. Têm dias que a bola não quer entrar, o adversário tem méritos de se defender com muitos jogadores dentro da área, como foi no segundo tempo. Eles se redobraram e conseguiram segurar o 1 a 0 do primeiro tempo. Não era o que gostaríamos de fazer para encerrar o ano em nossa casa - explicou o técnico.

O técnico também lamentou a ausência de um centroavante e bom cabeceador, que poderia ter rendido bons lances de gol ao Cruzeiro, principalmente porque a equipe precisou fazer a maioria de suas jogadas de ataque pelos lados, já que o Vasco se fechou no centro.

- Nos faltou mais características de área, um jogador para cabecear, porque você vai cruzar bolas na área, com o Vasco fechado. Faltou isso. Temos dois jogadores com características de área, até três, se você considerar o Jonata, que é um menino. Mas temos o Raniel e o Sassá com essas características. Então, os acabamentos pelo lado, um bom cruzamento, essas coisas todas influenciam na construção e na concretização de um domínio, como a gente teve hoje - concluiu Mano Menezes.

O resultado deixou clara a necessidade de novos reforços para o time celeste. Durante a janela, a diretoria deve partir em busca de um jogador com boas características de finalização, um lateral-esquerdo, já que o Cruzeiro perdeu Diogo Barbosa para o Palmeiras nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro, e um atleta que tenha facilidade em ligar a defesa ao ataque.

No setor defensivo, o time volta a sofrer com a ausência de Rafael Galhardo, que se recupera de lesão na coxa esquerda. Ezequiel também não joga mais este ano, em decorrência de uma cirurgia. Para a posição, sobrou Lennon, que não deve ser utilizado por Mano Menezes na próxima temporada, já que o volante Lucas Romero vem sendo improvisado no setor.

Sem Diogo Barbosa na lateral-esquerda, o time celeste precisa se ajeitar com Bryan, que havia apresentado um bom rendimento contra o Vitória, mas sofreu uma queda considerável diante do Vasco. Para o setor, a Raposa quer trazer Egídio e Victor Luís, mas as negociações com Botafogo e Palmeiras seguem travadas.

Nas duas últimas rodadas do Brasileirão, o ataque vem sendo o setor que mais necessita de reajustes. Raniel, Sassá e Rafael Sobis continuam vetados pelo departamento médico e não devem voltar a ser relacionados para o duelo contra o Botafogo. Por conta disso, a única opção de Mano para o ataque é o jovem Jonata, que ficou fora da partida contra o Vasco por conta de um corte no supercílio. O clube já estaria procurando um novo atleta para o setor, evitando uma possível sobrecarga no jogador de 19 anos.

Perguntado sobre a chegada de novos atletas para as posições carentes, o técnico Mano Menezes evitou dar pistas, deixando a discussão do caso para ser tratada internamente entre os profissionais do clube.

- Vou falar pausadamente para ver se me faço entender: não vamos falar dessas questões abertamente, em público. Não acho correto. É desrespeitoso. Quando tomarmos as decisões, vocês saberão aquilo que nós pensamos sobre cada posição. É assim que vamos trabalhar - disse o comandante.

Enquanto isso, o Cruzeiro volta aos treinos na quarta-feira. Na Toca da Raposa II, a equipe incia a sua preparação para a última partida do ano, contra o Botafogo. O confronto, válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro acontece neste domingo, às 17h, no Estádio Nilton Santos.

UOL Cursos Online

Todos os cursos