Vecchio analisa atuação na vaga de Lucas Lima e diz: "Não sou menino"

  • Divulgação/SantosFC

No primeiro jogo do Santos sem Lucas Lima, após o afastamento, o Peixe voltou a vencer fora de casa, ao virar sobre o Flamengo, por 2 a 1. O substituto do camisa 10 foi Vecchio, que na rodada anterior tinha dado a assistência da vitória sobre o Grêmio, mas não teve o mesmo desempenho no Rio de Janeiro.

O camisa 20 sofreu para puxar alguns contra-ataques em velocidade e tentou compensar com passes de longa distância. Questionado, o argentino se justificou.

"Tenho 29 anos, não sou um menino, tenho muita vontade de ser titular. Ajudei o time, que é o mais importante. Me senti muito bem. Quando todos correm e têm essa vontade, é difícil perder. Conseguimos uma vitória muito importante", disse o agora titular do Peixe.

O técnico Elano justificou o afastamento de Lucas Lima com o argumento de que Vecchio entraria mais focado na partida e que o Peixe já busca um meia para suprir a ausência do camisa 10.

Na temporada, a maior sequência de jogos de Vecchio foi de oito partidas, que foram interrompidas por lesão muscular. São 28 jogos, duas assistências e um gol.

 

 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos