Punição de Guerrero é estendida por mais tempo, diz federação do Peru

A Fifa estendeu a suspensão do atacante Paolo Guerrero por mais vinte dias. A defesa do atleta informou, nesta semana, que a entidade máxima do futebol havia estendido a punição provisória por mais dez dias, porém o prazo é maior, sendo válido até praticamente o fim do mês. O presidente da Federação Peruana de Futebol, Edwin Oviedo, falou sobre o caso.

- Fomos comunicados pela Fifa que a pena vai ser estendida por 20 dias para uma avaliação tomada pela comissão disciplinar. Esperamos que estes dias sejam para poder resolver o caso de maneira favorável a Paolo - disse Oviedo à imprensa peruana.

A defesa do jogador, porém, tem a expectativa de que o resultado do julgamento ao qual Guerrero foi submetido seja divulgado em breve.

Um exame antidoping realizado na partida entre Peru x Argentina, no dia 5 de outubro, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo, acusou o uso de um estimulante por parte do peruano. A substância encontrada foi a benzoilecgonina, que é um metabólico da cocaína, mas que também pode ser encontrada no chá da folha de coca.

Paolo Guerrero e a sua defesa ficaram otimistas após a audiência no Tribunal Disciplinar da Fifa, em Zurique, na Suíça, realizada na última quinta-feira. Os advogados valorizaram o fato de que ficou provado diante da corte que, apesar da substância benzoilecgonina ter sido encontrada no organismo do jogador, não houve uso de cocaína. O arcabouço de provas contou, inclusive, com um exame do cabelo do atacante. A versão de Guerrero é que a ingestão se deu via um chá de coca, consumido antes do jogo contra a Argentina, pelas Eliminatórias.

- A Fifa descartou o uso de cocaína. Isso não conta mais. Agora só falta a decisão - disse o atacante após a audiência na última semana.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos