A repercussão da punição de Guerrero na imprensa mundo afora

Paolo Guerrero acordou com um duro golpe nesta sexta-feira. Logo pela manhã, a Fifa anunciou a suspensão de um ano do atacante do Flamengo e da seleção peruana, após o jogador ter sido flagrado no exame antidoping na partida contra a Argentina, na La Bombonera, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo. Guerrero, assim, está fora do Mundial da Rússia.

Aos 33 anos, Guerrero tem o seu nome pipocando na imprensa mundo afora, como não poderia ser diferente. O tom dos veículos peruanos é de muita lamentação, sobretudo pelo 'El Depredador' (apelido local dele) ser o capitão e principal referência técnica da seleção, classificada a uma Copa após 36 anos. Há a lembrança do quanto os compatriotas estavam ao lado do astro.

Flagrado com substâncias de cocaína (presença de benzoilecgonina, metabólito agregado na cocaína), Guerrero também é tratado como grande ausência na Copa pelo diário argentino "Olé", que fala em "cachetazo" (uma espécie de duro golpe) em cima do centroavante, de Ricardo Gareca (técnico do Peru) e Reinaldo Rueda (treinador do Flamengo).

No site do "Bild", da Alemanha, território onde Guerrero viveu anos por ter defendido as cores do Bayern de Munique e Hamburgo, entre 2002 a 2010, o assunto é o destaque do dia no espaço nobre do canal. Eles lembram que Paolo brilhou, principalmente, com a camisa do Hamburgo, clube no qual foi ídolo e anotou 51 gols em cinco temporadas e meia, e que foi o condutor da seleção sul-americana rumo ao passaporte à Rússia.

Guerrero estava sem atuar aguardando a sentença da entidade máxima do futebol desde o dia 19 de outubro, quando o Flamengo goleou o Bahia por 4 a 1, pela 29ª rodada do Brasileirão

Cabe destacar que Guerrero ainda pode recorrer em duas instâncias: comitê de apelação da Fifa e Tribunal Arbitral do Esporte. Portanto, o sonho do craque em disputar o Mundial ainda não acabou. A sanção se dá a partir do dia 3 de novembro deste ano.

Confira na íntegra o comunicado da Fifa:

"Em 7 de dezembro de 2017, o Comitê Disciplinar da FIFA decidiu, depois de analisar todas as circunstâncias específicas do caso, suspender o jogador internacional peruano Paolo Guerrero por um ano. O jogador testou positivo para o metabólito de cocaína, a benzoilecgonina, uma substância inclusa na Lista de Proibições de 2017 da WADA sob a classe "S6 - Estimulantes", após um teste de controle de doping realizado após o confronto da competição preliminar da Copa do Mundo de 2018, em Buenos Aires, contra a Argentina, dia 5 de outubro de 2017.

Ao testar positivo para uma substância proibida, o jogador violou o artigo 6 do Regulamento Antidopagem da FIFA e, como tal, violou o artigo 63 do Código Disciplinar da FIFA."

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos