Battistotti quer realizar gestão equilibrada e ver o Avaí garantir o acesso à Série A em 2018

Reeleito através de votação realizada no último sábado, Francisco Battistotti continua à frente do Avaí até 2021. Após a vitória nas urnas, o presidente revelou a meta de deixar o Leão na briga pelo título do Campeonato Catarinense e garantir o acesso à primeira divisão. Mantendo o foco de comandar uma gestão equilibrada, o mandatário comentou o que planeja para o próximo triênio em entrevista à Rádio CBN/Diário.

- Não vou mudar um milímetro do que foi planejado em 2016. O Avaí só será grande a hora que for saneado. Peço para que os conselheiros também pensem desta forma. Na minha gestão, o Avaí terá apenas um CNPJ. A obrigação vai ser maior para mim pela quantidade de votos da urna. Não vai faltar esforço algum para colocar o Avaí onde deve estar. A hora que sanear, vamos crescer - disse.

Por conta do rebaixamento para a Série B, o Avaí precisará se planejar para trabalhar com menos gastos em 2018. Mediante a esta questão, Battistotti explicou que já iniciou o planejamento do clube e que espera aumentar a quantidade de títulos do clube catarinense na temporada.

- Independente da eleição ou não, o baque foi grande domingo a noite (com o rebaixamento). Não dormi. Comecei a estudar a redução de custos, tivemos uma perda de R$27 milhões. Tenho que voltar o Avaí a realidade. Hoje o Avaí tem uma linha dorsal, reduzi praticamente em 50% da folha passada. Gestão equilibrada e reforçar. Em 2018 vou buscar o Campeonato Catarinense, acesso a Série A e o mais longe possível na Copa do Brasil, mas não vou fazer loucura. Tem uma porção de time que fez loucura e foi rebaixado antes do Avaí, nós ainda estávamos vivos na última rodada.

Eleito com 88,7% dos votos, Battistotti contou os momentos complicados que viveu durante o pleito e garantiu entregar a presidência do Avaí, em 2021, nas melhores condições possíveis.

- Uma eleição de clube tem que ser para o bem do clube, e não criando factóides. Peguei um clube com déficit financeiro grande, fechei 2016 sem déficit e vou me rebolar para fechar 2017 sem déficit, porque temos que sanear o clube. Estou pagando divida de 1978. O Avaí não tem que ter uma eleição de adversários, temos que ter uma eleição de disputa de ideias. Ataques pessoais como recebi, eu não esqueço. Vamos pensar no Avaí para o futuro, um clube que vai nos dar alegria lá na frente. Quem pegar o Avaí em 2021, vai pegar bem melhor do que peguei em 2016 - concluiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos